Disputa à presidência da Câmara ganha ares de eleição presidencial

Novo candidato do PSDB deve forçar a realização de um "segundo turno" entre os dois candidatos da base governista

SÃO PAULO – A disputa à presidência da Câmara dos Deputados está ganhando status de corrida presidencial. Depois que Gustavo Fruet foi lançado candidato pelo PSDB, alguns parlamentares já admitem um “segundo turno” nas eleições.

O deputado foi lançado pela “terceira via”: grupo que pretendia realizar uma candidatura independente do governo. Um dos principais articuladores dessa campanha, o PSOL, abandonou o grupo contrariado pela escolha do deputado da oposição.

Câmara dividida

A disputa já tem três candidatos oficiais, dois que pertencem à base governista, mas Fruet é considerado o mais fraco. Aparentemente, o parlamentar ainda não possui o apoio integral de sua própria legenda.

PUBLICIDADE

Já o candidato favorito, Arlindo Chinaglia, é apoiado por parte do PSDB, mas os aliados não acreditam em uma vitória unânime.

Debate e apoio dos eleitores

Os candidatos irão realizar um debate na TV Câmara, ainda sem data definida. Fruet sugeriu que os eleitores participassem das eleições, enviando mensagens para seus candidatos “favoritos”.