Política

Deputada que votaria a favor de Dilma renuncia à comissão de impeachment

A deputada alegou problemas de saúde na família como motivo para abrir mão de fazer parte da comissão

SÃO PAULO – A deputada federal Zenaide Maia (RN), indicada pelo PR para participar da comissão especial do impeachment, decidiu renunciar à sua vaga. Esta acaba sendo uma derrota para a presidente Dilma Rousseff já que a tendência era de que Zenaide votasse em favor da petista, ou seja, pelo arquivamento do processo.

A deputada alegou problemas de saúde na família como motivo para abrir mão de fazer parte da comissão. A decisão foi comunicada no começo da sessão desta quinta-feira (31) e o nome dela já foi retirado da lista de membros. Agora deve ocorrer uma nova eleição no plenário da Casa para que seja escolhido seu substituto.

Logo depois da saída de Zenaide, o presidente da comissão, Rogério Rosso (PSD-DF), negou um questionamento do deputado Paulo Teixeira (PT-SP) para que houvesse uma nova notificação da presidente Dilma sobre o teor da denúncia de que se trata o pedido de impeachment.

PUBLICIDADE

A questão envolve a delação do ex-líder do governo no Senado, Delcídio Amaral, que acusou Dilma de interferir na Operação Lava-Jato por meio de indicação de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os documentos foram anexados pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, mas o relator Jovair Arantes disse que não irá considerar a fala no parecer.