Decisão suspensa

Cunha suspende decisão de deputado que anulou reunião do Conselho de Ética

Cunha disse que suspendeu a decisão para não contaminar a Casa com algo que diga respeito a ele

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, decidiu suspender a decisão do deputado Felipe Bornier que anulou a reunião do Conselho de Ética marcada para a leitura do relatório do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) ao processo contra ele. A reunião foi cancelada pelo deputado Felipe Bornier, no exercício da Presidência.

A decisão de Bornier levou vários deputados a sair do Plenário em ato de protesto.

Cunha disse que suspendeu a decisão para não contaminar a Casa com algo que diga respeito a ele. “A questão de ordem será acatada e respondida a posteriore pelo 1º vice, de forma a evitar qualquer tipo de decisão que possa afetar o Plenário”, disse.

PUBLICIDADE

O presidente afirmou que não tomou a decisão durante os protestos dos deputados para “não passar a impressão de que o grito vai prevalecer em Plenário”, disse.

O deputado Roberto Freire (PPS-SP) considera a suspensão foi tardia. “Se fosse adotada antes dos eventos que ocorreram com a retirada [dos deputados], poderíamos ter retomado o diálogo. Agora o fato já ocorreu”, lamentou.

O deputado Hugo Motta (PMDB-PB) elogiou a decisão de Cunha. “Está mostrando imparcialidade”, disse. Ele ressaltou que Cunha tem “plena condição de presidir a Casa”, disse.

O Plenário aguarda desde 13:38 o quórum para votação da Medida Provisória 691/15, que autoriza a União a vender imóveis de sua propriedade, incluindo os terrenos de marinha situados em área urbana de municípios com mais de 100 mil habitantes. Vários deputados anunciaram obstrução em protesto à anulação da reunião do Conselho de Ética.