Afastado

Cunha diz que decisão de Teori é política e vê uma complicação para Temer

Ele afirmou que a decisão do ministro do STF dará um "argumento" à defesa de Dilma para questionar juridicamente a legalidade do impeachment

SÃO PAULO – Em reunião com seus aliados e advogados, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) avaliou que a decisão do ministro Teori Zawascki de afastá-lo do mandato foi política e que pode complicar a vida do vice-presidente Michel Temer, caso ele assuma o Planalto. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, pessoas próximas ao peemedebista falaram que ele afirmou que a decisão do ministro do STF dará um “argumento” à defesa da presidente Dilma Rousseff para questionar juridicamente a legalidade do impeachment. Eles afirmam ainda que a ascensão de Waldir Maranhão (PP-MA) à Presidência da Câmara vai representar um risco para Temer.

Vale lembrar que o substituto de Cunha votou contra o afastamento de Dilma e assume o posto no momento que tramita na Casa um pedido de impeachment do vice. A Folha já tinha afirmado mais cedo que Cunha tratou a decisão de Teori como “absurdo”.

PUBLICIDADE

Cunha teria demonstrado muita irritação e, apesar do prognóstico pessimista, prometeu usar todos os recursos disponíveis para tentar uma reviravolta.