Crise financeira já leva comissão a rever proposta orçamentária para 2009

Alterações previstas implicam a redução de até 20% dos R$ 106 bilhões previstos para custeio da máquina pública

SÃO PAULO – O cenário de instabilidade econômica e a crise financeira internacional já têm motivado membros do Senado a reverem as suas estimativas para os gastos do Governo durante o próximo ano.

Nesta terça-feira (21) serão apresentados aos membros da CMO (Comissão Mista de Orçamento) os novos parâmetros da proposta orçamentária para o próximo ano. De acordo com as alterações do relator, Delcídio Amaral (PT), o orçamento será reduzido em 20%, dos R$ 106 bilhões previstos anteriormente.

Corte de despesas

Os gastos mais afetados pela redução serão aqueles destinados ao pagamento de pessoal terceirizado, material de escritório, e despesas com água, luz e telefone. O texto da proposta deve ainda trazer uma fórmula para a redução progressiva desses gastos durante o exercício do próximo ano.

PUBLICIDADE

Segundo Amaral, esta “é uma medida preventiva. Antes tínhamos uma previsão de corte em custeio do até 3%. Com esta ampliação, trabalhamos com mais segurança”. Essas mudanças têm como objetivo proteger o País de uma possível deterioração na arrecadação pública, impactada pela crise financeira.