EXPERT XP 2020 'O futuro é consumir menos': Melissa Vogel, da Kantar Ibope, Daniela Falcão, da Globo Condé Nast, e Murilo Gun falam sobre o novo consumidor

'O futuro é consumir menos': Melissa Vogel, da Kantar Ibope, Daniela Falcão, da Globo Condé Nast, e Murilo Gun falam sobre o novo consumidor

Ficou para amanhã

Com manobra de Cunha, Pinato deixa relatoria de sua cassação; novo nome será anunciado na 5ª

Com bate-boca entre deputados e decisão de sortear novo relator do caso Cunha, Conselho suspende sessão, que retonará amanhã de manhã

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), que havia nomeado o deputado Zé Geraldo (PT-PA) como novo relator do processo contra o presidente Eduardo Cunha, decidiu que vai nomear um novo relator através de sorteio. A reunião do Conselho de Ética foi suspensa e será retomada às 9h30 desta quinta-feira.

O escolhido será anunciado durante a sessão de amanhã. Há pouco, Araújo anunciou o nome dos três deputados dentre os quais será escolhido o relator da representação contra o presidente da Câmara. São eles: Léo de Brito (PT-AC), Marcos Rogério (PDT-RR) e Sérgio Brito (PSD-BA). 

Segundo Araújo, ele acatou a decisão do primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de afastar o relator, deputado Fausto Pinato (PRB-SP). “Renovo a confiança no deputado Fausto Pinato, na certeza que ele agiu da melhor forma possível, honrando este Conselho”. Araújo afirmou que vai recorrer ainda hoje ao Plenário da Casa.

PUBLICIDADE

Pinato agradeceu a confiança e pediu que Araújo recorra da decisão. “A imparcialidade assusta muito e a falta de coragem de fazer uma defesa assusta também”, disse. A destituição de Pinato foi mais uma manobra de Cunha para atrasar o processo de cassação de seu mandato no Conselho: o fundamento jurídico é que o deputado do PRB fez parte do mesmo bloco partidário de Cunha. Por isso, estaria impedido de analisar o processo contra o presidente da Câmara. O presidente do Conselho de Ética chegou a dizer: “isso é golpe”. Cunha usou o vice-presidente da Câmara para obter a decisão da mesa diretora, conforme destaca a Folha. Tanto Cunha quanto Maranhão são alvos da Operação Lava Jato. 

Por volta das 15h40, Araújo suspendeu a sessão e disse que vai promover novo sorteio para a relatoria, excluindo os deputados do bloco do PMDB, de Eduardo Cunha. O novo relator será sorteado a partir de uma lista de 11 parlamentares, afirmou Araújo. 

Porém, apesar do anúncio da suspensão da sessão, parlamentares seguiram debatendo e o impasse continuou no Conselho. A deputada Eliziane Gama (Rede-MA) criticou a decisão de trocar o relator “É inaceitável essa ação protelatória. Está feio, está desrespeitoso com o Brasil, querem evitar o que é real: a cassação do presidente desta Casa. É uma invasão nas prerrogativas do conselho”, acusou a deputada.

O deputado Manoel Junior (PMDB-PB) afirmou que, após a decisão da Mesa, todo o processo é nulo e que Araújo deve começar do zero, inclusive sorteando três novos relatores. Ele contesta a designação de Zé Geraldo (PT-SP) como novo relator.

O líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ), elogiou o trabalho do deputado Fausto Pinato. “É importante saber o inteiro teor da decisão e quem participou desse processo. Consideramos que há um vício. Decidir num petit comité é suspeito também”, ironizou Alencar.

 

(Agência Câmara) 

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: