Classe média pensa além do curto prazo e já poupa, diz consultora

Para Suyen Miranda, momento econômico e político de estabilidade traz segurança aos brasileiros

SÃO PAULO – O momento econômico de estabilidade no Brasil motiva a formação de poupança. Mas, hoje, além das classes mais altas, a média também consegue aplicar seu dinheiro, na opinião da consultoria em Saúde Financeira, Suyen Miranda.

“A classe média brasileira consegue ver além do curto prazo e pode, sim, colocar energia em poupar para realizar seus sonhos”, afirmou a consultora.

De acordo com ela, as pessoas reagem muito a estímulos e, quando o cenário econômico e político é de segurança – com moeda forte, preços controlados e oportunidade de novos negócios -, ele permite o pensamento de médio e longo prazos, o que possibilita às pessoas “deixar um pouco da renda separada para realizar projetos futuros”.

PUBLICIDADE

Pesquisa
Suyen fez uma pesquisa, nos últimos oito meses, do comportamento de uma amostra populacional e concluiu que o início de poupança ou redução de gastos impensados aumentou em 8%, por iniciativas individuais.

“Pessoas que tinham dificuldades para separar 10% da renda começaram com 5% e gradualmente foram subindo esta porcentagem em muito motivadas por alcançar um objetivo maior – e contando com oportunidades de fazer mais dinheiro via uma economia mais aquecida”, explicou Suyen.