Impeachment

Câmara admite processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff com 342 votos a favor

SÃO PAULO – Com 342 votos a favor, a Câmara dos Deputados aprovou a admissibilidade do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na noite deste domingo (17). A votação ainda não foi encerrada. O deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) deu o 342º voto a favor do impeachment. 

A aprovação dependia do voto de dois terços dos deputados a favor do parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO). Arantes recomendou a abertura de processo contra Dilma, por considerar que ela cometeu crime de responsabilidade ao editar decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso Nacional e ao atrasar pagamentos, em manobras que ficaram conhecidas como  pedaladas fiscais. Com o processo admitido, o julgamento da presidente será conduzido pelo Senado. 

O estado com a maior representação na Câmara dos Deputados, São Paulo, finalizou a votação com 57 a favor do impeachment e 13 votos contrários. Dos oito deputados tocantinenses, apenas um votou contra a admissibilidade do pedido, Vicentinho Júnior (PR-TO). Na bancada matogrossense, os deputados Ságuas Moraes (PT) e Valtenir Pereira (PR) votaram contra o prosseguimento do processo. Os demais integrantes da bancada (seis) foram favoráveis ao afastamento de Dilma.

Os deputados do Distrito Federal e do Acre deram 11 votos a favor do impeachment e 5 contra o prosseguimento da denúncia. O Pará declarou 10 votos favoráveis ao impeachment seis contrários e uma abstenção. O estado do Paraná teve 26 deputados a favor e quatro contra a admissibilidade do impeachment. 

Mais informações em breve. 

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE