Brics marcam primeira cúpula de discussões e articulam hegemonia global

Líderes dos principais países emergentes se reúnem na próxima semana em cidade russa; China com amplo poder

SÃO PAULO – Em busca de afirmação política e maior participação nas relações comerciais internacionais, os líderes do Bric, bloco composto pelos principais países emergentes (Brasil, Rússia, Índia e China), vão se reunir na próxima semana na cidade de Yekaterinburgo, localizada na Rússia.

Na pauta de discussões, está a proposta de remodelar o sistema financeiro mundial, após os impactos perversos da crise, como também a redução da dependência do dólar nas transações internacionais.

Para manterem-se fortes e resilentes à crise econômica, os líderes buscam uma cooperação mútua para alcançarem o desenvolvimento.

China amplamente na frente

PUBLICIDADE

Apesar do discurso de união e equidade das relações, é de se notar o desempenho bem acima da média da economia chinesa, como também sua importância para o fluxo comercial e financeiro mundial.

Sobre este status, Hu Jintao, líder do país asiático, pretende ser mais cauteloso quanto à troca da paridade dólar nas relações externas, uma vez que sua nação vem sendo um dos principais alicerces da recuperação norte-americana, sendo por meio da compra de títulos da dívida como pela parceria comercial.