Após medidas do governo, economia brasileira pode voltar a crescer, diz Meirelles

Para o presidente do Banco Central, "não foram criadas vulnerabilidades" para o enfrentamento da crise financeira

SÃO PAULO – O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, declarou nesta segunda-feira (6) que a economia brasileira permanece forte frente à crise econômica. Segundo Meirelles, isso se deve porque “não foram criadas vulnerabilidades” para o enfrentamento da crise.

Entre outros fatores, Meirelles destacou que as reservas internacionais voltaram a crescer no País, enquanto os outros países observaram queda no nível. O presidente do BC ainda afirmou que a “política fiscal continua forte”.

Meirelles relembrou que o governo foi bastante criticado quando adotou certas medidas anticrise, como a das alíquotas do depósito compulsório, mas que agora os efeitos positivos estão surgindo.

PUBLICIDADE

“Recebemos muita crítica quando tomamos medidas para nos preparar para uma situação desfavorável (…) Os bancos menores têm retomado a oferta de empréstimos, principalmente no crédito pessoal e para pequenas e médias empresas, diante das medidas do compulsório e a criação de um seguro do Fundo Garantidor de Crédito. Isso, especialmente, deu mais tranqüilidade aos investidores”, declarou.

Empréstimos externos

Meirelles ainda ressaltou que a taxa de rolagem dos empréstimos externos tem apresentado recuperação nas últimas semanas, estando o indicador ponderado por alguns bancos em torno de 75%.

O presidente do BC também comentou sobre o crédito do exterior. “O Brasil é um dos primeiros países que está comprando fortemente dólar para recompor as reservas após a crise”, concluiu Meirelles.