A menos de dois meses das eleições, saiba quanto custa um mandato parlamentar

Para paulistanos, em 2008, gasto será de cerca R$ 5,6 mi para os cofres públicos; Rio e Belo Horizonte gastarão menos

SÃO PAULO – Segundo estudo da ONG Transparência Brasil, divulgado em julho, cada mandato parlamentar da cidade de São Paulo custará cerca de R$ 5,6 milhões aos cofres públicos em 2008. Para cada habitante da cidade, o investimento será de R$ 28,53. No total, os 55 políticos da Câmara custarão R$ 310,5 milhões.

Para manter cada vereador diretamente, o montante empregado será de R$ 94.196,30. Cada parlamentar recebe um salário de R$ 9.288,05, além de ter acesso à chamada verba indenizatória, que consiste em um ressarcimento, mediante apresentação de comprovantes de pagamento por despesas alegadamente realizadas no exercício do cargo, cujo valor máximo é de R$ 13.343,33.

Há ainda a Verba de Gabinete ou Gratificação em Nível de Assessoramento, que tem a finalidade de remunerar os assessores dos vereadores. Cada um tem direito a contratar até 18 auxiliares, cujos salários não ultrapassem a soma de R$ 71.594,92.

Rio e Belo Horizonte

PUBLICIDADE

Dentre os três principais colégios eleitorais do País, o Rio de Janeiro é o que tem o maior gasto, por habitante, com a Câmara Municipal. Os cariocas pagarão em 2008 R$ 48,97. Ao todo, serão gastos R$ 298.412.193 para manter os 50 mandatos, dividindo-se pela quantidade de vereadores, o valor atinge R$ 5.968.243,86.

De acordo com a Transparência, ninguém na assessoria de imprensa do órgão informou quanto é o salário de um vereador ou o montante de outros auxílios que recebe quando do exercício do cargo. Contudo, por meio do vereador Eliomar Coelho, soube-se que os parlamentares do estado recebem R$ 9.288 e têm direito a 4 mil selos e vale-combustível, equivalente a R$ 500 mensais. Além disso, eles podem contratar 20 assessores, com teto de R$ 70 mil por mês.

Já em Belo Horizonte, o orçamento de 2008 para manter a Casa composta por 41 vereadores é de R$ 113.010.752, sendo que cada mandato atinge R$ 2.756.359,80, o que resulta em um gasto de R$ 46,84 por habitante.

Em todo o Brasil, o cidadão de Palmas, no Tocantins, é o que mais gasta para manter um mandato, R$ 87,10. Por outro lado, quem mora em Belém no Pará paga R$ 24,41.

Votos

Além dos custos de cada mandato parlamentar, a ONG também calculou quanto sai cada voto. Para isso, dividiu-se o montante total dos financiamentos a candidatos a vereador pelo total de votos que eles receberam. A média nacional foi de R$ 4,50. No conjunto dos municípios do estado de São Paulo, o valor foi um pouco maior, R$ 4,75.

Nos casos de Rio de Janeiro e Minas Gerais, o custo médio foi de R$ 3,82 e 2,67, respectivamente, o que, segundo a ONG, pode sinalizar que os candidatos desses estados omitiram doações.