XP Investimentos

Oferecido por
CONTEÚDO PATROCINADO

Conheça investimentos de Renda Fixa para sair da poupança

Baixo rendimento e inflação continuam afastando investidores da poupança; saques superaram depósitos em R$ 6,59 bilhões em maio

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Em 2015, a poupança registrou seu pior resultado desde 2002. A inflação ficou em 10,67%, acima do rendimento de 8,15% da aplicação. Isso significa que quem tinha dinheiro na poupança teve perda do poder aquisitivo de 2,28%. 

E essa tendência continua em 2016, o que tem levado muitos investidores tirarem seu dinheiro da poupança para aplicar em investimentos mais rentáveis. Em maio, os saques na poupança superam depósitos em R$ 6,59 bilhões. E no acumulado do ano, a caderneta registrou uma captação negativa (mais retiradas que depósitos) de R$ 38,888 bilhões. 

Se você ainda deixa seu dinheiro na poupança, saiba que existem investimentos tão seguros quanto esta aplicação, que permitem ter rendimentos muito maiores. Confira os principais investimentos de renda fixa e as vantagens que cada um deles oferecem. 

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Os Certificados de Depósito Bancário são empréstimos para os bancos privados, para financiar suas atividades. O título é emitido com prazos que variam geralmente de três meses a cinco anos. A aplicação é garantida pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito (principal e juros) para valores de até R$ 250 mil por CPF, por instituição ou conglomerado financeiro, e fica registrada na CETIP em seu nome. O rendimento dessa aplicação está atrelado ao CDI, que hoje está em 14,13% ao ano. O valor mínimo para investir nessa aplicação varia, é possível encontrar CDB a partir de R$ 1.000 e alguns acima de 30.000 e até R$ 100.000. 

Dica:
Busque sempre CDBs que rendam mais de 100% do CDI (taxa de juros que segue a SELIC) e prefira investir em CDBs de bancos médios, eles rendem mais do que os grandes bancos. É possível encontrar no mercado produtos que pagam até 116% do CDI

LCA e LCI

A Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) é o título emitido pelos bancos para financiar empréstimos concedidos ao agronegócio. E a Letra de Crédito Imobiliário é o título emitido para financiar empréstimos concedidos ao setor imobiliário.

Como recebem incentivo do governo, a principal vantagem desses títulos é a isenção de Imposto de Renda. A desvantagem desse investimento é o valor inicial, normalmente com valor mínimo de R$ 30 mil, além de não estar disponível para saque antes do vencimento. Assim, como o CDB, o rendimento da LCI e LCA está atrelada ao CDI, e ambas contam com a garantia do FGC. 

Dica: Como esses investimentos são isentos de IR, dificilmente irá encontrar um LCI e LCA que pague mais de 100% do CDI. Mas busque sempre aqueles que rendam acima de 70% do CDI.  

Tesouro Direto

Criado em 2002, o Tesouro Direto é um programa de negociação de títulos públicos do governo federal. Ao comprar um título público, você empresta dinheiro ao Estado para ele financiar seus investimentos. Em troca, o governo te paga juros por esse empréstimo. O Tesouro Direto é considerado o investimento mais seguro do mercado. O motivo é simples, enquanto na poupança o seu dinheiro fica depositado em um banco particular, no Tesouro Direto, o investidor compra títulos públicos com garantia do Tesouro Nacional. A partir de R$ 30 já é possível começcar a investir nesse produto. 

Dica: Não vale a pena investir no Tesouro Direto através dos bancos, busque uma corretora que não cobre taxa de administração ou a taxa mais baixa possível.

Conheça o comparador de renda fixa e escolha a melhor aplicação para você, CLICANDO AQUI