CONTEÚDO PATROCINADO:

Comparador de Renda Fixa

CDB, LCI, LCA: veja investimentos mais rentáveis que a poupança

IMPORTANTE: Investimentos em CDB, LCI e LCA podem ser tão seguros quanto a caderneta de poupança, uma vez que também contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC (clique aqui e entenda o regulamento desse fundo). O FGC garante a restituição do valor aplicado em caso de liquidação do banco que emitiu esses títulos, limitado ao montante de R$ 250 mil depositados por cada pessoa em uma mesma instituição. Então não é recomendável investir mais de R$ 250 mil em CDB, LCI e LCA de um único banco.
Todos
Todos
Todos
Todos

CDB é um Certificado de Depósito Bancário. Na prática, quem investe em CDB empresta dinheiro a um banco em troca de uma determinada taxa de juros. Saiba mais aqui

LCI é uma Letra de Crédito Imobiliário. Na prática, quem investe em LCI empresta dinheiro a um banco em troca de uma determinada taxa de juros. Há isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos obtidos com aplicações em LCI. Saiba mais aqui

LCA é uma Letra de Crédito do Agronegócio. Na prática, quem investe em LCA empresta dinheiro a um banco em troca de uma determinada taxa de juros. Há isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos obtidos com aplicações em LCA. Saiba mais aqui

As informações contidas nesta plataforma são atualizadas diariamente e os produtos estão sujeitos à disponibilidade.
ALERTA: O investidor deve ter ciência de que poderá não haver liquidez para o título quando decidir vender, o que impedirá a realização do negócio. Em havendo liquidez restrita (ou seja, poucos compradores), o investidor poderá sofrer com um deságio elevado quando da venda (ou seja, vender por um preço bem abaixo do que o título valeria, tomando por base a remuneração “na curva”), podendo, com isso, ter perda. É EXTREMAMENTE IMPORTANTE PARA O INVESTIDOR ANALISAR O RISCO DO EMISSOR ANTES DA AQUISIÇÃO DO TÍTULO, BEM COMO ACOMPANHAR A SAÚDE FINANCEIRA DO EMISSOR ENQUANTO FOR TITULAR DO TÍTULO, DE MODO QUE POSSA RESGATÁ-LO (APÓS O TÉRMINO DO PRAZO DE CARÊNCIA) NA HIPÓTESE DE IDENTIFICAÇÃO DE PROBLEMAS DO EMISSOR. PROBLEMAS DO EMISSOR PODEM CAUSAR A NÃO DEVOLUÇÃO DO VALOR INVESTIDO (PRINCIPAL + RENTABILIDADE), GERANDO, PORTANTO, A PERDA DO VALOR INVESTIDO. O FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO (“FGC”) GARANTE O VALOR MÁXIMO DE R$250.000,00 EM INVESTIMENTOS EM CDB, POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA (SALVO NA HIPÓTESE DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS DE UM MESMO CONGLOMERADO FINANCEIRO, EM QUE A GARANTIA ENGLOBARÁ O CONGLOMERADO FINANCEIRO COMO UM TODO E NÃO CADA UMA DAS INSTITUIÇÕES), POR CPF OU CNPJ, INCLUINDO SALDO EM CONTA OU OUTROS INVESTIMENTOS DE TITULARIDADE DO INVESTIDOR, À EXCEÇÃO DE CONTA-CONJUNTA, EM QUE O VALOR DA GARANTIA (R$250.000,00) DEVERÁ SER DIVIDO PELO NÚMERO DE TITULARES DA CONTA. A PARTE QUE ULTRAPASSAR R$250.000,00, SEJA DECORRENTE DE RENTABILIDADE JÁ AUFERIDA, SEJA REFERENTE AO PRÓPRIO PRINCIPAL INVESTIDO, NÃO SERÁ GARANTIDA PELO FGC E, PORTANTO, NÃO SERÁ RESTITUÍDA AO INVESTIDOR EM CASO DE NÃO PAGAMENTO DOS TÍTULOS POR PARTE DO EMISSOR. A COBERTURA PELO FGC SOMENTE OCORRERÁ NAS SITUAÇÕES DE: (I) DECRETAÇÃO DA INTERVENÇÃO OU DA LIQUIDAÇÃO DE INSTITUIÇÃO ASSOCIADA; OU DE (II) RECONHECIMENTO, PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL, DO ESTADO DE INSOLVÊNCIA DA INSTITUIÇÃO ASSOCIADA. NÃO HÁ UM PRAZO PRÉ-ESTABELECIDO ENTRE A OCORRÊNCIA DE QUALQUER DAS SITUAÇÕES DESCRITAS ACIMA E A DATA DE EFETIVO PAGAMENTO PELO FGC, SENDO QUE, DURANTE ESSE PERÍODO, O TÍTULO NÃO É REMUNERADO. O PROCEDIMENTO NECESSÁRIO À COBERTURA DO VALOR INVESTIDO DEVE SER REALIZADO PELO INVESTIDOR DIRETAMENTE COM O FGC, NA FORMA DA LEGISLAÇÃO APLICÁVEL, ENVOLVENDO, NORMALMENTE, A PARTICIPAÇÃO DE UM BANCO PAGADOR DESIGNADO PELO FGC, QUE, POSSIVELMENTE, EXIGIRÁ A PRESENÇA FÍSICA DO INVESTIDOR NAS SUAS DEPENDÊNCIAS PARA A REALIZAÇÃO DO PAGAMENTO. A XP NÃO SE RESPONSABILIZA POR QUALQUER MUDANÇA QUE VENHA A OCORRER NO LIMITE DE COBERTURA DO FGC.

ENTENDA: Fundo Garantidor de Crédito – FGC é uma associação civil sem fins lucrativos que tem por objetivo garantir a devolução do dinheiro dos poupadores caso um banco sofra intervenção, tenha a liquidação extrajudicial decretada ou seja considerado insolvente pelo Banco Central. O valor total de créditos ou aplicações garantido pelo FGC é de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais). Por exemplo, caso o investidor compre uma LCI de um banco que venha a ter a liquidação extrajudicial decretada, ele será ressarcido pelo FGC no valor de sua aplicação, limitado ao montante de 250 mil reais. É importante lembrar que o dinheiro investido em papéis de bancos tem rendimento diário e que alguém que aplica hoje R$ 250 mil poderá ter R$ 252 mil dentro de um mês – sendo que esses R$ 2 mil adicionais já não estarão protegidos pelo FGC:

Atenção:

1 - A garantia do FGC é por instituição – e não por aplicação financeira. Não adianta uma mesma pessoa investir R$ 250 mil em CDB e R$ 250 mil em LCI de um mesmo banco porque somente a metade do dinheiro estará protegida.

2 – O limite de R$ 250 mil vale para a soma de todo o dinheiro que uma pessoa possui em um banco, considerando todas as aplicações cobertas pelo FGC: conta corrente, caderneta de poupança, CDB, LCI, LCA, letras de câmbio, letras imobiliárias, letras hipotecárias e operações compromissadas. Veja aqui o regulamento completo do FGC.

3 – O limite de R$ 250 mil também vale para contas conjuntas. Caso divida uma mesma conta, um casal só estará coberto até o limite de R$ 250 mil – e não até R$ 500 mil como na hipótese de eles terem duas contas separadas.

4 – Caso um banco sofra intervenção do Banco Central por problemas de liquidez, costuma demorar entre um e três meses para que o dinheiro de quem aplicou em CDB, LCI e LCA da instituição seja devolvido pelo FGC. Durante esse período, o dinheiro do investidor não será remunerado.

Rende mais que a poupança: O percentual exibido neste campo é um comparativo entre a rentabilidade do título de renda fixa(CDB, LCI ou LCA) e a rentabilidade da caderneta de poupança. O cálculo do rentabilidade do título é realizado da seguinte forma:

CDI do último dia útil(admite - se, para fins de cálculo, que esse valor não será alterado pelo período da aplicação) X taxa paga pelo título para aplicações via XP Investimentos – Imposto de Renda cobrado sobre o lucro.O valor do Imposto de Renda irá variar em função do prazo da aplicação. Exemplo: considerando que um CDB com vencimento superior a 720 dias paga 115 % do CDI(taxa).Se o CDI do último dia útil é igual a 10,5 %, teremos a equação(10, 5 X 1, 15) – 15 % = 10,26 % de rentabilidade ao ano.

O cálculo do rendimento da poupança é realizado da seguinte forma: 0,5 % ao mês + TR(taxa referencial, divulgada pelo Banco Central) do último dia útil(admite - se, para fins de cálculo, que esse valor não será alterado pelo período da aplicação). Exemplo: considerando a TR igual a 1 % ao ano, a poupança renderá 7,23 % ao ano.

A tabela mostra, portanto, a diferença, em termos percentuais, da rentabilidade paga pela poupança e a rentabilidade paga pelo CDB, LCI ou LCA. Vale lembrar que LCI e LCA são isentos de IR, assim como a caderneta de poupança.Já o CDB paga IR, mas o cálculo do prêmio sobre a poupança já considera o rendimento líquido – ou seja, o IR que será pago pelo investidor foi descontado de forma que a comparação seja justa.Para CDB com liquidez diária, o cálculo considerou a maior alíquota de IR possível, de 22,5 % sobre o lucro. Nos demais casos, a alíquota varia entre 15 % e 22,5 % e depende do prazo em que o dinheiro permanecer aplicado, de acordo com a tabela abaixo:

Tempo de aplicação Aliquota do Imposto de Renda
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20,0%
De 361 a 720 dias 17,5%
Até 180 dias 22,5%
Acima de 720 dias 15,0%

Você selecionou o -

Quais são os melhores títulos de renda fixa para investir?
Receba todos os meses em seu e-mail um relatório com os papéis recomendados pela XP Investimentos.


Contato