Seguro de vida

OFERECIDO POR
Conteúdo Patrocinado

O que é o sinistro de um seguro de vida e como ele funciona?

Conhecer os principais termos utilizados nesse universo é essencial para que você possa tomar as melhores decisões

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Uma palavra que sempre aparece quando falamos de seguro é “sinistro”. Mas, afinal, você sabe o que é o sinistro do seguro de vida?

Conhecer os principais termos utilizados nesse universo é essencial para que você possa tomar as melhores decisões. Poder dispor da tranquilidade oferecida por um seguro de vida não tem preço, mas sua escolha deve ter embasamento.

Continue com a leitura e saiba mais sobre o sinistro de um seguro de vida e como ele funciona!

PUBLICIDADE

O que é o sinistro de um seguro de vida?

Quando o seguro de vida é contratado, a apólice emitida detalha as coberturas que fazem parte do plano. A concretização do evento que essa apólice prevê é conhecida, no jargão dos seguros, como sinistro.

Desse modo, o sinistro pode ser conceituado como a ocorrência de um evento cuja cobertura estava contratada no seguro. Assim, se uma vítima de morte por acidente tiver uma apólice com essa abrangência, será configurado o sinistro.

O mesmo é válido para outros tipos de coberturas de seguro de vida, sendo que algumas podem ser até utilizadas em vida. Veja alguns casos:

  • morte por causa natural;
  • invalidez parcial por acidente;
  • invalidez total por acidente;
  • invalidez permanente por acidente majorada;
  • doença grave;
  • diárias por incapacidade temporária;
  • despesas médico-hospitalares e odontológicas;
  • assistência funeral.

Dessa forma geral, um seguro de vida tem como possíveis sinistros a morte, acidente com invalidez ou doença. A ocorrência desses casos leva a situações para as quais a apólice do segurado garante o pagamento da indenização.

Como funciona o sinistro do seguro de vida?

O procedimento para acionar a seguradora em caso de sinistro é simples. Após o contato inicial com a empresa, deve-se formalizar a comunicação em um formulário e apresentar algumas cópias de documentos.

A primeira medida, portanto, é informar o sinistro à seguradora por meio do telefone. Com isso, a empresa poderá dar as devidas orientações dos próximos passos a serem seguidos.

PUBLICIDADE

O formulário do sinistro que a seguradora encaminha em seguida deve ter seus campos totalmente preenchidos com atenção, evitando retornos posteriores em função de erros ou dados faltantes.

Juntamente ao formulário completo, devem ser entregues à seguradora documentos como:

  • cópia autenticada da certidão de óbito (se for o caso);
  • cópia simples do boletim de ocorrência (se aplicável);
  • cópia simples do RG do segurado;
  • cópia simples do CPF do segurado;
  • cópia simples da certidão de casamento (caso o segurado seja casado).

É importante observar que a cópia da certidão de óbito é o único documento que precisa ser reconhecido em cartório. As demais podem ser cópias comuns.

No mais, vale destacar que, no caso de seguro coletivo, pode haver algumas diferenças no processo, que devem ser averiguadas diretamente com a empresa contratada.

Após a realização desses procedimentos, o restante fica por conta da seguradora. Ela oferecerá os itens assistenciais previstos na apólice do seguro sem entraves ou dificuldades burocráticas. A indenização respectiva é paga em poucos dias, também sem outras exigências.

Entendeu o que é o sinistro do seguro de vida? Conheça pacotes de seguro de vida aqui.