Empresas e Tecnologia

Oferecido por
Conteúdo Patrocinado

Usar computadores pessoais para o trabalho pode prejudicar a produtividade nas empresas

Máquinas não profissionais em atividades corporativas podem comprometer desempenho das empresas e reduzir qualidade das entregas dos funcionários

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores

Usar computadores antigos e de uso pessoal para as atividades corporativas pode custar mais caro do que o investimento em computadores profissionais. Um estudo feito com 200 empresas pela Intel, em parceria com a Microsoft, mostrou que o custo de manter um PC com quatro anos ou mais pode sair 2,3 vezes mais alto para as empresas do que fazer o investimento em modelos novos.

Segundo Carlos Buarque, Diretor de Marketing Intel Brasil, entre as reclamações mais comuns recebidas pela área de TI das empresas está a lentidão dos computadores. “Isso geralmente está ligado a computadores desatualizados e antigos que congelam ou travam habitualmente, o que interfere diretamente na produtividade dos funcionários”, explica.

Mesmo que os computadores caseiros não estejam apresentando esses sinais de lentidão, é comum que  não sejam compatíveis com sistemas e programas atualizados. Computadores de uso pessoal podem também não apresentar as especificações necessárias para que os programas utilizados no trabalho rodem com segurança e performance desejadas. “Isso impede também a produtividade do funcionário, uma vez que dificulta o trabalho com a falta de acesso a esses softwares e requer um tempo maior para a área de TI tentar auxiliar com instalações e atualizações”, diz Carlos.

Também são comuns em computadores antigos e comprados para atividades domésticas, as falhas em discos rígidos, que além de muito mais lentos que os SSDs, são componentes mais sujeitos a apresentar defeitos ao longo do tempo, comprometendo os dados armazenados na máquina.

O estresse relacionado ao tempo gasto com um computador lento e com problemas é um ponto importante para ser levado em conta. “Quando um funcionário tem uma máquina atualizada e responsiva, a sua satisfação com o trabalho executado aumenta e, consequentemente, a qualidade de seu trabalho também”, afirma o executivo.

Produtividade em tempos de trabalho remoto

Com o aumento do trabalho de casa, por conta da pandemia, a assistência da área de TI ao funcionário ficou ainda mais complicada, pois ela deve ser feita remotamente. “Isso elevou a necessidade de profissionalização. Para um atendimento completo, é necessário que a área de TI esteja equipada com plataformas que possuem gerenciamento remoto, como o caso do Intel vPro®, por exemplo”, diz Carlos.

Em um estudo feito pela consultoria Forrester para a Intel, para uma organização de médio porte com 800 funcionários, as economias nos custos de suporte são estimadas em uma média ajustada ao risco de US$ 46 mil por ano.

Essa economia ocorre, principalmente, na redução dos custos de suporte no gerenciamento do parque de máquinas. No mesmo estudo, para a mesma organização com uma média de 4.800 incidentes de help desk por ano, o Intel vPro® pode oferecer uma redução de 325 a 375 incidentes de help desk a cada ano relacionados ao gerenciamento e suporte de dispositivos de TI.

PUBLICIDADE

“Para a produtividade do funcionário, esse impacto é sentido diretamente. Com uma área de TI eficiente e pronta para ajuda remota, os problemas e atrasos com hardware são menores, consequentemente”, diz o diretor.

Como escolher o computador correto para a sua empresa?

Antes de escolher a máquina para os funcionários de uma companhia, é necessário entender para qual fim está se escolhendo a máquina. A primeira pergunta a ser feita é “para que tipo de trabalho preciso desse computador?”.

Áreas de design e edição, por exemplo, requerem um processamento alto, por isso processadores como Intel® Core™ i7 são aconselháveis. Cada setor e área requer diferentes tipos de processamento, a escolha vai depender dessa necessidade do funcionário.

“O processador é o cérebro do computador. Por isso, a capacidade de processamento do computador será muito importante para a performance do funcionário”, explica Carlos.

Um colaborador que necessita rodar programas mais pesados e que depende disso para realizar seu trabalho terá tempo perdido se sua máquina for antiga ou com um processador de baixa capacidade de processamento. “É uma economia que não vale a pena”, diz o executivo.

A capacidade de processamento e resposta do computador irá ajudar o funcionário a realizar suas atividades mais rápido, além de ajudar na otimização de seus processos diários na rotina de trabalho e também será decisivo para redução de gastos com a TI.

Outra pergunta importante na hora de escolher a máquina é se o funcionário precisa de mobilidade. Nesse caso, é aconselhável um notebook fino e leve, por exemplo, para acompanhá-lo nos deslocamentos com pouco peso e bastante performance.

PUBLICIDADE

Outros componentes como SSD, memória RAM, e placa de vídeo também precisam ser levados em consideração na hora de escolher um novo computador. Esse processo de escolha pode ser feito junto à área de TI da empresa, que será responsável por auxiliar na melhor escolha possível.

Vantagens da plataforma Intel vPro®

Um computador com a plataforma Intel vPro® possibilita o gerenciamento remoto dos computadores, possui recursos de segurança aprimorados baseados em hardware, tem a configuração de hardware validada possibilitando menos atualizações de softwares entre vários outros recursos que melhoram a produtividade de seus colaboradores.

“Muitas vezes, o computador ideal para empresas com a tecnologia vPro® requer um investimento um pouco maior. No entanto, o custo de não se ter a plataforma pode ser alto, principalmente no que tange ao desempenho das máquinas”, diz Carlos.

Para se ter uma ideia, ainda no estudo feito pela consultoria Forrester para a Intel, foi calculado o Impacto Econômico Total sobre o potencial retorno sobre investimento (ROI) da plataforma Intel vPro®, , e constatou que, com o produto, houve direto impacto na produtividade dos funcionários com economia de 1,3 milhão de dólares em um ano para uma empresa com 800 PCs.