Eleição nos EUA

Vitória de Biden pode impulsionar ativos emergentes, diz Goldman

Mudança de governo nos EUA seria presságio positivo para desempenho relativo de emergentes em relação aos mercados desenvolvidos, prevê o banco

(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Uma vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA em novembro poderia ser uma boa notícia para ativos de mercados emergentes, de acordo com Caesar Maasry e Ron Gray, estrategistas do Goldman Sachs.

Sob o comando de Biden, melhores relações comerciais e impostos mais altos nos EUA permitiriam que ações de mercados emergentes, fora da Ásia, superassem seus pares de mercados desenvolvidos, escreveram em relatório na quarta-feira. A dívida soberana de alto rendimento oferece o maior valor em relação aos títulos de alto rendimento dos EUA, acrescentaram.

“Acreditamos que a visão consensual é que uma mudança de governo nos EUA seria um presságio positivo para o desempenho relativo de mercados emergentes em relação aos ativos de mercados desenvolvidos”, disseram Maasry e Gray.

Leia também:
Debate entre Trump e Biden foi “derrota” para eleitor e mostrou um cenário binário para o Brasil com quem vencer

Países com economias mais abertas, como Coreia do Sul e México, tendem a ser positivamente correlacionadas com uma vitória do Partido Democrata, possivelmente devido a mudanças na política comercial, escreveram. Ações chinesas também poderiam se beneficiar de uma vitória democrata, enquanto o rublo russo ganharia com um segundo mandato de Donald Trump.

Ações e títulos de dívida de mercados emergentes também se beneficiarão com a distribuição de uma vacina contra o coronavírus. O peso mexicano e o real oferecem potencial exposição de alta ao desenvolvimento de vacinas e menor exposição aos resultados das eleições nos EUA, disseram os estrategistas.

Operação Stock Pickers: série gratuita explica como você pode ingressar e construir uma carreira bem remunerada no mercado de investimentos