Três FIIs para começar 2024 com o pé direito, segundo Felipe Sousa, da Levante

Em entrevista ao Liga de FIIs, o analista Felipe Sousa revelou três apostas da casa para o ano novo

Wellington Carvalho

Publicidade

O mercado de fundos imobiliários se recuperou em 2023 e encerrou o ano passado com uma alta de aproximadamente 15%. Apesar do desempenho, ainda há espaço para novos ganhos, afirma Felipe Sousa, analista da Levante.

O especialista participou da edição desta terça-feira (2) do Liga de FIIs, apresentado por Maria Fernanda Violatti, head de análise de fundos listados da XP, Thiago Otuki, economista do Clube FII, e Wellington Carvalho, repórter do InfoMoney.

No programa, além de fazer um balanço positivo do ano passado e traçar uma expectativa otimista para 2024, Sousa também recomendou três fundos imobiliários para investir já no início deste ano.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Entre as apostas do analista da Levante estão o JS Real Estate (JSRE11), SPX Syn Mult (SPXS11) e o XP Malls (XPML11). Confira a análise de cada uma das indicações.

Leia também:

JSRE11

Com patrimônio líquido de R$ 2,3 bilhões, o JSRE11 é um dos fundos de escritório com maior potencial de valorização, prevê Sousa.

Continua depois da publicidade

“Esse FII deve se beneficiar da queda da Selic dado o atual endividamento da carteira, que está atrelado ao CDI (que acompanha o comportamento da taxa de juros)”, explica. “A redução da Selic gera um alívio nas obrigações financeiras do fundo e, consequentemente, aumento das receitas”, detalha.

Ele também está otimista com a redução da taxa de vacância do JSRE11 – atualmente em 8% da área brutal locável (ABL) do portfólio, de 121 mil metros quadrados.

Leia também:

XPML11

Outra aposta de Sousa para 2024 é o FII de shopping XPML11. “É o fundo queridinho do mercado e há um consenso sobre os fundamentos desta carteira”, justifica.

Após uma série de negociações em 2023, o fundo conta com participação em 15 shoppings, de acordo com o último relatório gerencial. A ABL própria é de 142 mil metros quadrados.

“Não me espantaria se o fundo entregar R$ 0,90 por cota até o final do ano”, estima o analista da Levante. Em 2023, o XPML11 pagou, em média, R$ 0,83 por cota.

Leia também:

SPXS11

Classificado como um fundo multiestratégia – que investe em várias classes de ativo –, o SPXS11 é uma das novidades do Ifix em 2024 e finaliza a lista de recomendações de Sousa.

“A carteira de crédito do fundo tem potencial para distribuir rendimentos de 1% ao mês sem considerar o ganho de capital de pequenos negócios da operação”, observa o especialista, que se refere aos certificados de recebíveis imobiliários (CRI) presentes no portfólio.

Ainda segundo ele, o SPXS11 conta com um caixa líquido relevante e que o recurso também pode gerar valor para o investidor.

Confira a análise completa dos três fundos na edição desta semana do Liga de FIIs. O programa vai ao ar todas as terças-feiras, às 19h, no canal do InfoMoney no Youtube. Você também pode rever todas as edições passadas.

Newsletter

Liga de FIIs

Receba em primeira mão notícias exclusivas sobre fundos imobiliários

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.