Quanto renderam R$ 10 mil nos FIIs mais rentáveis de 2023? Veja simulação

Com dividend yield de 20%, o HTMX11 é o maior pagador entre os principais FIIs do mercado

Wellington Carvalho

Publicidade

O FII Hotel Maxinvest (HTMX11) vai encerrar 2023 como o fundo imobiliário que mais pagou rendimentos ao longo do ano. A carteira ostenta um dividend yield (taxa de retorno com dividendo) de 20,78% nos últimos 12 meses.

O dado faz parte de estudo do InfoMoney com dados da Economatica, plataforma de informações financeiras. O levantamento toma como base apenas os 109 fundos que compõem o Ifix – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa.

Dos FIIs monitorados, 45 encerram o ano com um dividend yield acima de 12% – o que representaria um retorno médio com dividendos de 1% ao mês.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Quem investiu R$ 10 mil no HTMX11 no último dia de 2022, por exemplo, embolsou aproximadamente R$ 2.078 de dividendos em 2023. Confira a simulação com os 10 FIIs mais rentáveis no período.

TickerSegmentoDividend Yield 12 meses (%)Rendimentos acumulados em 2023 (para um investimento de R$ 10 mil)
HTMX11Hotel20,78 R$  2.078,37
CACR11Títulos e Val. Mob.17,08 R$  1.707,91
HABT11Títulos e Val. Mob.15,51 R$  1.550,68
RBRX11Multiestratégia15,22 R$  1.522,28
RZAK11Títulos e Val. Mob.15,17 R$  1.517,16
URPR11Títulos e Val. Mob.14,84 R$  1.483,63
VGIR11Títulos e Val. Mob.14,72 R$  1.472,08
OUJP11Títulos e Val. Mob.14,39 R$  1.438,81
RBRY11Títulos e Val. Mob.14,28 R$  1.428,28
MFII11Desenvolvimento14,21 R$  1.420,53
Fonte: Economatica (data de corte: 22/12/2023)

FIIs de “papel” têm mais um ano de protagonismo

Os FIIs de “papel”, mais uma vez, dominam a lista dos maiores pagadores do ano. Oito das 10 carteiras da relação investem em títulos de renda fixa e outros produtos financeiros – sete são classificados como Títulos e Valores Mobiliários e um como multiestratégia.

“O motivo para o alto retorno dos FIIs de ‘papel’ se deve ainda a um período de alta taxa de juros, referência para a rentabilidade desses fundos”, explica Fernanda Rosalem, head de investimentos da Paladin. “Nesse sentido, esses dois segmentos de FIIs foram bons geradores de renda passiva e merecem destaque quando comparados aos fundos de ‘tijolo’”, avalia.

Continua depois da publicidade

Fernanda pondera que a dinâmica entre fundos de “papel” e de tijolo – que investem diretamente em imóveis – é muito diferente e, por isso, devem ser analisados de forma distinta.

“’Fundos de papel’ tendem a ter menor volatilidade e o cotista ganha no carrego (manutenção do ativo no portfólio)”, contextualiza. “Nos fundos de ‘tijolo’, o cotista é detentor de uma fração do empreendimento e espera um carrego menor, mas, por outro lado, há maior potencial de valorização da cota”, explica.

HTMX11, maior pagador de dividendos do ano

Dono do maior dividend yield mensal desde setembro, o HTMX11 investe majoritariamente em hotéis localizados na capital paulista. Ao todo são 489 quartos em 22 empreendimentos.

A maior parte dos apartamentos (60%) é classificada como mid scale – intermediários em relação ao conforto e sofisticação – e econômico (40%). Os espaços estão concentrados principalmente nos bairros do Itaim e do Brooklin.

Fonte: FII HTMX11

Em julho – último dado disponível –, a carteira registrou queda na ocupação de seus hotéis, de 66% para 61%. Já o número de investidores subiu, chegando a 27.844 ao final de julho, alta de 18% nos últimos 12 meses.

A diária média registrada naquele mês foi de R$ 454, abaixo dos R$ 520 do mês anterior.

Leia também:

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.