Mudança de rumo

Tesouro Direto: títulos públicos encerram agosto com queda de preço

Tesouro IPCA+ com vencimento em 2045 liderou as perdas do mês, com baixa de 5,5%, mas ainda acumula alta de 42% em 2019

SÃO PAULO – Embora seja esperado que o Banco Central volte a atuar para reduzir a taxa Selic, que caiu de 6,50% para 6,00% no fim de julho, o mercado financeiro, que sempre se antecipa à trajetória dos juros básicos, parece estar enxergando um limite para a queda das taxas dos títulos públicos negociados no Tesouro Direto.

Em agosto, todos os papéis (com exceção do Tesouro Selic) disponíveis para compra no Tesouro registraram queda de preços, isto é, um aumento das taxas. A maior aversão a risco teve como pano de fundo as preocupações com a guerra comercial entre Estados Unidos e China, a crise política argentina, inclusive com a declaração de uma moratória, além dos temores de uma nova recessão a ser enfrentada pelos americanos, que repercutiria mundo afora.

Os títulos públicos que acumulam a maior valorização no ano foram os que mais perderam no mês passado, com destaque para o papel Tesouro IPCA+ com vencimento em 2045, com queda de 5,5% no mês passado, mas com alta acumulada em 2019 de 42% e, em 12 meses, da ordem de 75%.

PUBLICIDADE

Ainda entre os títulos com retorno indexado à inflação, chamou atenção a baixa de 3,2% do Tesouro IPCA+ 2035, assim como o recuo de 3,9% do valor do Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais com vencimento em 2050.

Em julho, apenas três dos nove papéis disponíveis para compra haviam registrado queda de preço.

Confira as rentabilidades dos títulos públicos, do Ibovespa e do CDI em agosto, em 2019 e nos últimos 12 meses:
TítuloVencimentoTaxa de compraTaxa de vendaRentabilidade em agosto*Rentabilidade em 2019*Rentabilidade em 12 meses*
Tesouro Prefixado 01/01/2022 6,16%6,28%-0,42%
Tesouro Prefixado01/01/20257,16%7,28%-1,52%15,84%40,32%
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais01/01/20297,44%7,56%-1,64%16,29%41,59%
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais15/08/20263,19%3,31%-0,96%12,85%22,46%
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais15/05/20353,59%3,71%-2,15%19,23%31,90%
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais15/08/20503,79%3,91%-3,91%23,55%42,60%
Tesouro IPCA+15/08/20243,06%3,18%-0,97%12,37%21,71%
Tesouro IPCA+15/05/20353,71%3,83%-3,24%26,89%45,45%
Tesouro IPCA+15/05/20453,71%3,83%-5,54%42,29%74,60%
       
Ibovespa   -0,67%15,07%32,37%
CDI   0,50%4,18%6,31%

*Os dados correspondem a retornos brutos
Fonte: B3

Desempenho no ano

Mesmo com a inversão completa de rumo em agosto, a maior parte do Tesouro Direto permanece atrativa no ano e em 12 meses, caso o investidor decida vender os papéis antes do vencimento. Em 2019, seis de oito títulos públicos acumulam retornos acima da alta de 15% do Ibovespa e, em 12 meses, a vantagem parte de cinco papéis.

Vale lembrar que os preços dos papéis oscilam diariamente e o investidor só garante os retornos mencionados se decidir vender os títulos antecipadamente, isto é, antes do vencimento.

Invista a partir de R$ 30 no Tesouro Direto com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico