AO VIVO Copom eleva Selic para 7,75%: o que muda na economia e nos seus investimentos? Especialistas respondem em live; assista

Copom eleva Selic para 7,75%: o que muda na economia e nos seus investimentos? Especialistas respondem em live; assista

Compra e venda de títulos públicos

Tesouro Direto: resgates superam as vendas pelo 4º mês consecutivo e saldo líquido chega a R$ 708 milhões em março

No mês, foram realizadas cerca de 455 mil operações, segundo o Tesouro, um aumento de 37,1% ante fevereiro

baixa gráfico índice
(Getty Images)

SÃO PAULO – O Tesouro Direto, programa do governo federal de compra e venda de títulos públicos para a pessoa física, encerrou março com resgate líquido de R$ 708,4 milhões. O resultado se deve a vendas de R$ 3,4 bilhões e saídas de R$ 4,1 bilhões, entre recompras e vencimentos.

Este foi o quarto mês consecutivo do programa “no vermelho”, com a saída líquida de R$ 1,5 bilhão desde dezembro de 2020. No último ano, em meio à crise provocada pela pandemia de coronavírus, o Tesouro Direto registrou resgate líquido da ordem de R$ 2,1 bilhões.

Diante da maior pressão inflacionária, o papel atrelado ao IPCA foi novamente o preferido dos investidores no último mês. As vendas do papel indexado ao índice oficial de inflação representaram 40,7% do total do Tesouro Direto em março, enquanto as do Tesouro Selic responderam por 35,3%. Os prefixados tiveram participação de 24% nas vendas.

Leia também:
Liquidação de resgate antecipado de títulos públicos poderá ocorrer em um só dia no 2º trimestre

Diferentemente de fevereiro, quando a maior parte das vendas correspondia a títulos mais curtos, com vencimentos entre um e cinco anos, em março, os investidores deram preferência a papéis intermediários, com prazo de cinco a dez anos (46,6%). Os títulos públicos curtos vieram na sequência, com fatia de 38,1%. Já aqueles mais longos, acima de dez anos, ficaram com 15,4% das vendas do mês.

Estoque e investidores

Segundo o Tesouro, foram realizadas cerca de 455 mil operações em março, um aumento de 37,1% ante fevereiro, e de 29,2% na base anual. No período, o valor médio por operação foi de R$ 7.454,61, acima dos R$ 5.465,83 registrados no mês anterior.

Já o estoque do programa alcançou um montante de R$ 62,8 bilhões, praticamente estável em relação a fevereiro, e um crescimento de 7,5% ante março de 2020.

Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, com 53,9%. Na sequência, estão os títulos indexados à taxa Selic, com participação de 26%, e, por fim, os papéis prefixados, com 20,1%.

No que tange ao número de investidores ativos, isto é, aqueles atualmente com saldo em aplicações no programa, o total chegou a 1.479.805 em março, um aumento de 21,9% nos últimos 12 meses. No mês, o acréscimo foi de 9,4 mil novos investidores ativos, praticamente sem alterações na comparação com fevereiro.

Ranking Melhores Fundos InfoMoney-Ibmec
Descubra quais são e como investem os melhores fundos de investimento do país:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE