Renda fixa

Tesouro Direto: prêmios dos títulos públicos seguem em alta na tarde desta terça-feira, com maior tensão nos mercados mundiais

Tensão na Ásia dá o tom dos mercados; investidores ainda acompanham início da reunião de política monetária nos Estados Unidos

Por  Bruna Furlani -

SÃO PAULO – Os títulos públicos negociados por meio do Tesouro Direto, programa voltado para a compra e a venda dos papéis emitidos pelo governo por pessoas físicas, continuaram o movimento de alta do começo da manhã na tarde desta terça-feira (27).

O dia segue com um clima de maior tensão no exterior, em meio a medidas de restrição na China, que pesam sobre as bolsas e sobre o mercado cambial. Aqui no Brasil, por exemplo, por volta das 16h, o Ibovespa operava em queda de 1,56%, cotado próximo dos 124 mil pontos. O dólar comercial, por sua vez, subia 0,10% e era negociado a R$ 5,18.

Investidores ainda monitoram hoje a reunião de dois dias do Federal Reserve, o banco central americano, que começa hoje. A decisão do banco vai apontar os próximos passos da política monetária no país.

No Tesouro Direto, o juro pago pelo título prefixado com vencimento em 2026 avançava de 8,78% no começo da manhã para 8,82% na tarde desta terça-feira. Um dia antes, o mesmo título pagava um prêmio de 8,74%. O título prefixado com vencimento em 2031 e pagamento de juros semestrais, por sua vez, pagava um prêmio de 9,29% durante a tarde, contra um prêmio de 9,26% na primeira atualização do dia. Anteriormente, o papel oferecia retorno de 9,21%.

No grupo de papéis com retornos atrelados à inflação, o título Tesouro IPCA + com vencimento em 2026 oferecia um prêmio real de 3,88% na atualização da tarde, acima dos 3,83% do começo da sessão de hoje. Na segunda-feira, o papel oferecia retorno real de 3,73%. Da mesma forma, os títulos Tesouro IPCA+ com vencimentos em 2035 e 2045 pagavam juro real de 4,20% na atualização após o almoço, contra 4,19% no começo da sessão. Um dia antes, o título pagava prêmio real de 4,10%.

Entre os títulos que acompanham a inflação com pagamento de juros semestrais, durante a tarde, o Tesouro IPCA+ 2055 oferecia retorno real de 4,47%, acima dos 4,43% do começo da sessão. Na segunda-feira, o mesmo título oferecia juro real de 4,35%.

Confira os preços e as taxas atualizadas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto nesta terça-feira (27):

Taxas Tesouro Direto
Fonte: Tesouro Direto

Cena internacional

No radar do mercado internacional, as atenções recaem sobre a Ásia. Uma onda vendedora de ações de empresas chinesas que estão na mira do governo de Pequim tomou conta também dos mercados de títulos e de câmbio. Segundo matéria da Bloomberg, há rumores de que fundos dos Estados Unidos estão se desfazendo de ativos da China e de Hong Kong.

A matéria destaca que a preocupação é que os Estados Unidos também poderiam restringir investimentos na China e em Hong Kong. O índice Hang Seng Tech, um indicador de empresas chinesas listadas em Hong Kong, por exemplo, chegou a recuar 10% nesta terça-feira, enquanto o yuan atingiu a menor cotação desde abril em relação ao dólar. Nem mesmo os títulos chineses escaparam da onda de vendas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As medidas são reflexo da notícia de que a China confirmou, no último fim de semana, que tomará medidas drásticas para conter o boom da indústria de tutoria privada pós-escola do país.

Além disso, o regulador antitruste da China anunciou uma série de diretrizes para o setor de plataformas de entrega de comidas, que incluem pagar ao pessoal das entregas pelo menos o salário mínimo local. Esse movimento pode prejudicar os lucros de empresas como Meituan e Ele.me, do Alibaba.

Nos Estados Unidos, além da reunião de política monetária do Fed, investidores acompanham a temporada de resultados corporativos, com a divulgação de números de gigantes como a Alphabet, dona do Google, Apple e Microsoft após o fechamento do pregão.

Ainda nos Estados Unidos, o Conference Board divulgou, nesta terça-feira, que o índice de confiança do consumidor em território americano passou de 128,9 pontos em junho (dado revisado) para 129,1 pontos em julho, nível mais alto desde fevereiro de 2020. O resultado surpreendeu analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam que o indicador ficaria em 124 pontos neste mês.

Radar local

Na agenda doméstica, o Banco Central revelou que o Brasil registrou superávit em transações correntes de US$ 2,8 bilhões, mas o déficit acumulado em 12 meses permaneceu em 1,27% do PIB. O resultado ficou abaixo do saldo positivo de US$ 3,5 bilhões esperado por analistas em pesquisa da Reuters.

Em entrevista coletiva, Fernando Rocha, chefe de departamento de estatísticas do Banco Central, disse que o superávit nas transações correntes em junho veio abaixo do esperado pelo BC devido à importações feitas de US$ 2,5 bilhões no âmbito do Repetro no mês passado. Ele destacou que o BC esperava um superávit de US$ 6,5 bilhões em junho, mas que o desempenho foi US$ 3,7 bilhões inferior.

Para o mês seguinte, a expectativa do BC é que haja um novo superávit, de US$ 1,3 bilhão. “Se isso se confirmar, haverá manutenção na trajetória de queda do déficit em conta corrente acumulado em 12 meses”, disse Rocha.

Já no cenário político, investidores acompanham a confirmação do nome de Ciro Nogueira (PP-PI) para a assumir a Casa Civil. Pelas redes sociais, o senador disse que aceitou o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e que vai cumprir o desafio da melhor maneira que puder em busca do “equilíbrio e dos avanços de que o país precisa”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O mercado também está de olho nos desdobramentos sobre o fundo eleitoral aprovado há cerca de duas semanas pelo Congresso. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro disse a apoiadores que irá vetar o fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mas disse que irá manter parte do valor.

“Deixar claro uma coisa: vai ser vetado o excesso do que a lei garante. A lei… quase R$ 4 bilhões o fundo. O extra de R$ 2 bilhões vai ser vetado. Se eu vetar o que está na lei eu estou incurso no crime de responsabilidade. Espero não começar a apanhar do pessoal aí como sempre”, disse Bolsonaro, segundo matéria da Folha de S.Paulo.

O presidente, contudo, indicou também que aceitou ontem o acordo proposto por parlamentares do Centrão e que irá direcionar R$ 4 bilhões para o “fundão”, segundo matéria do jornal Valor Econômico.

De acordo com a publicação, o valor sugerido por Bolsonaro é 81% maior do que o das eleições municipais de 2020 e 135% mais alto que o das eleições gerais de 2018.

Investidores também monitoram a suspensão da vacinação com a primeira dose da vacina contra a Covid por falta de imunizantes. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, capitais como Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, João Pessoa, Maceió, Natal, Belém, Florianópolis e Campo Grande estão entre as cidades que suspenderam a vacinação com a primeira dose.

De acordo com o jornal, a suspensão está relacionada à demora do Ministério da Saúde em distribuir as doses recebidas dos diferentes fornecedores. Ontem, a pasta informou que enviará 10,2 milhões de doses de vacinas ao longo dos próximos três dias para todos os estados e o Distrito Federal.

Guilherme Benchimol revela os segredos de gestão das maiores empresas do mundo na série gratuita Jornada Rumo ao Topo. Inscreva-se já.

Compartilhe