Em onde-investir / renda-fixa

Poupança conseguiu tornar-se um "investimento" ainda pior; onde aplicar meu dinheiro?

Queda da Selic na quarta-feira tornou ainda menos atrativo o rendimento da popular aplicação; InfoMoney mostra o caminho para você escolher opções muito seguras e mais rentáveis de investimento

SÃO PAULO – Que a poupança não deveria ser considerada uma opção de investimento, o leitor do InfoMoney já está cansado de saber. Mas a partir desta sexta-feira (8), a tradicional aplicação da "família brasileira" ficou ainda menos interessante para quem não quer deixar o dinheiro debaixo do colchão (ou num "bunker" em Salvador).

O motivo para isso é simples: na última quarta-feira (6), o Copom (Comitê de Política Monetária) reduziu em 100 pontos-base a Selic, que passou de 9,25% para 8,25% ao ano. Com isso, mudou-se a "regra" de rentabilidade da poupança: quando a Selic está acima de 8,5%, a poupança rende 0,5% ao mês; abaixo desse patamar, os ganhos caem para 70% da Selic +TR (Taxa Referencial). Nas contas de hoje, a rentabilidade da poupança está em 5,78% ao ano.

Por conta dessa mudança, leitores e leitoras têm nos perguntado como encontrar estas melhores opções de investimento para tirar o dinheiro de vez da poupança. No vídeo acima, João Sandrini, diretor do InfoMoney e planejador financeiro, mostrará como utilizar o "Comparador de Renda Fixa", ferramenta que te ajudará a encontrar opções bem mais rentáveis que a poupança e muito seguras.

Clique aqui para acessar nosso comparador.

Poupança vs CDB
Com esse rendimento menor, a atratividade da poupança - que já perdia da maior parte dos CDBs e Tesouro Selic - fica ainda menor. Tomando como exemplo um CDB bem conservador, de 100% do CDI: a rentabilidade deste título depois do IR de 15% (cobrado para quem ficou com este investimento mais de dois anos) daria hoje uma rentabilidade final de 7% ao ano. Ficando menos de 2 anos com o CDB (o que aumentaria o IR para 22,5%), a rentabilidade seria 6,4% ao ano, ainda bem melhor que a poupança.

Veja uma simulação de rendimentos com a nova taxa Selic: 

 

Contato