Central de FIIs

Ifix avança 0,19% e termina a sexta-feira aos 2.783 pontos; CARE11 cai 5,45%

Entre os destaques de alta estão o DEVA11 e o BLMR11, que subiram acima de 2% na sessão

Por  Mariana Segala -

O mercado de fundos imobiliários teve um dia positivo nesta sexta-feira (20). O Ifix avançou 0,19%, cotado aos 2.783 pontos.

Depois de vários dias subindo, o destaque negativo de hoje foi o CARE11, FII que investe em cemitérios. O ativo recuou 5,45% durante o pregão. Confira mais dados da sessão desta sexta-feira:

Maiores altas desta sexta-feira (20)

TickerNomeSetorVariação (%)
DEVA11DevantTítulos e Val. Mob.2,70
BLMR11Bluemacaw Renda+ FOFTítulos e Val. Mob.2,18
BCFF11BTG Pactual Fundo de FundosTítulos e Val. Mob.1,95
PATL11Pátria LogísticaHíbrido1,93
OUJP11Ourinvest JPPTítulos e Val. Mob.1,82

Maiores baixas desta sexta-feira (20):

TickerNomeSetorVariação (%)
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareOutros-5,45
PVBI11VBI Prime PropertiesLajes Corporativas-3,25
RECT11Rec Renda ImobiliariaHíbrido-0,98
NCHB11NCH High YieldTítulos e Val. Mob.-0,96
RBVA11Rio Bravo Renda VarejoOutros-0,96

Fonte: B3

A pressão sobre o Banco Central para elevar a Selic (taxa básica de juros da economia), dada a persistência da inflação, ainda é o calcanhar de Aquiles para o desempenho dos fundos imobiliários em geral. Mas entre os mais recomendados para investir em maio, o cenário está um pouco diferente.

No acumulado de maio, até quinta-feira (19), o Ifix – índice que reúne os FIIs mais negociados na B3 – recua 1,21%. Dentre os cinco fundos imobiliários mais recomendados por dez corretoras para este mês, quatro têm um desempenho superior ao do indicador, variando de entre queda de 0,85% a alta de 0,74%, segundo dados levantados na plataforma Economatica.

O único fundo que recua mais do que Ifix é o Bresco Logística (BRCO11), com queda de 1,75% em maio. Ele é justamente o FII com maior número de recomendações no mês.

A compilação do InfoMoney apresenta os cinco fundos imobiliários mais recomendados para o mês. Para critério de desempate, são selecionados aqueles com maior volume médio de negociação nos últimos 12 meses. Confira todos os dados:

TickerFundoSegmentoRecomendaçõesRetorno em maio de 2022 (%)Retorno em 2022 (%)
BRCO11Bresco LogísticaLogística8-1,75-1,10
KNCR11Kinea Rendimentos ImobiliáriosRecebíveis60,494,03
BTLG11BTG Pactual LogísticaLogística5-0,85-1,56
HGRU11CSHG Renda UrbanaRenda Urbana50,100,48
HGCR11CSHG Recebíveis ImobiliáriosRecebíveis50,745,14
IFIX-1,21-0,91

Fontes: Economatica e corretoras (Ativa Investimentos, BTG Pactual, Genial, Guide, Mirae Asset, Órama, Itaú BBA, Santander e Rico). A rentabilidade leva em consideração o reinvestimento dos dividendos e a cotação do dia 19/05/2022.

Dentre os de melhor desempenho em maio destacam-se dois fundos de “papel”, que investem principalmente em títulos de renda fixa ligados ao setor imobiliário. O CSHG Recebíveis Imobiliários (HGCR11) tem avanço de 0,74%, enquanto o Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) sobre 0,49% no mês.

Fundos dessa categoria costumam apostar em papéis indexados a índices de inflação e à taxa do CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que acompanha os movimentos dos juros praticados no mercado. A elevação tanto da inflação quanto do CDI nos últimos anos ajuda na valorização desses FIIs, que passam a distribuir dividendos mais parrudos aos cotistas.

Analistas, no entanto, alertam para um detalhe: “Se você descontar a inflação, vai perceber que não está recebendo muito dinheiro a mais”, explicou recentemente ao InfoMoney Danilo Bastos, analista de FIIs da Ticker Research. “É uma falsa sensação de estar recebendo mais, quando, na verdade, é apenas a correção monetária preservado o seu poder de compra”.

Os FIIs de “tijolo”, como é o caso do BRCO11, tendem sofrem mais intensamente com a elevação dos juros, pois aumenta a competição entre os fundos imobiliários e investimentos tradicionais de renda fixa, que se tornam mais atrativos.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe