Renda fixa

Prêmios de títulos do Tesouro Direto sobem nesta sexta-feira com aumento da aversão ao risco

Investidores repercutiram risco fiscal com pressão sobre auxílio emergencial e avanço da Covid-19 no Brasil

SÃO PAULO – Os prêmios pagos pelos títulos públicos negociados via Tesouro Direto apresentavam alta na tarde desta sexta-feira (22), em um dia de maior aversão a risco nos mercados.

O título prefixado com vencimento em 2026 pagava uma taxa anual de 7,37%, ante 7,24% na tarde de ontem. O prêmio pago pelo mesmo papel com juros semestrais e prazo em 2026, por sua vez, avançava de 7,78% para 7,95% ao ano.

Entre os indexados à inflação, o papel com vencimento em 2026 oferecia um prêmio anual de 2,86% nesta tarde, contra 2,80% na sessão anterior. Já o juro pago pelo Tesouro IPCA+2035 subia de 3,73% para 3,78% ao ano.

No câmbio, o dólar comercial operava em alta da 2% ante o real, negociado a R$ 5,47 por volta das 16h20.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta sexta-feira (22):

Fonte: Tesouro Direto

Coronavírus e risco fiscal

No Brasil, os investidores repercutiram hoje preocupações com o atraso da vacina no país e consequentes implicações fiscais, com pressões pela extensão do auxílio emergencial.

Ontem, o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro à presidência do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse ser necessário retomar a discussão sobre um auxílio aos mais necessitados frente à crise provocada pelo coronavírus.

Em entrevista ao jornal O Globo, afirmou que, em um primeiro passo, Senado, Câmara e Ministério da Economia encontrariam “uma forma de compatibilizar a responsabilidade fiscal com a necessidade da assistência social a essas pessoas”.

PUBLICIDADE

Os benefícios também foram defendidos pelo candidato à presidência da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL), que disse ontem, em evento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que um potencial novo programa seria desenhado “de forma que o mercado possa suportar”.

Em coletiva de imprensa nesta sexta, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou medidas mais restritivas no estado, a partir da próxima segunda-feira (25), para tentar frear o avanço da pandemia.

Com a nova atualização do Plano São Paulo, a Fase Vermelha foi decretada em todo o estado durante os dois próximos fins de semana, nos dias 30 e 31 de janeiro e nos dias 06 e 07 de fevereiro.

Os dias úteis funcionarão conforme a classificação de cada região (por exemplo, Fase Laranja na Grande São Paulo), mas entre 20h e 6h estarão obrigatoriamente na Fase Vermelha.

No noticiário de vacinas, a Anvisa decidirá hoje sobre o segundo pedido emergencial do Instituto Butantan para a CoronaVac, referente a mais de 4,8 milhões de doses do imunizante da farmacêutica chinesa Sinovac.

Destaque ainda para a chegada ao Brasil de 2 milhões de doses da vacina desenvolvida em parceria entre AstraZeneca e Universidade de Oxford, produzidas pelo Instituto Serum, da Índia.

Cena externa

Na cena externa, os mercados monitoraram a votação no Senado dos Estados Unidos para a nomeação de Janet Yellen como secretária do Tesouro da administração do democrata Joe Biden.

Destaque ainda para a notícia da agência Reuters de que as farmacêuticas Pfizer e BioNTech concordaram em fornecer imunizantes ao projeto Covax Facility da Organização Mundial de Saúde (OMS), focado em países de baixa renda.

Onde Investir 2021
Baixe de graça o ebook e participe do evento com os melhores especialistas do mercado:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE