Onde Investir 2020

Os 5 erros mais cometidos por investidores no mercado financeiro

Primeiro painel do evento Onde Investir 2020 contou com as participações de Roberto Indech, da Rico, e Aquiles Mosca, do BNP Paribas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Mais do que dar o primeiro passo, investir no mercado financeiro exige conhecimento e dedicação, ainda que signifique terceirizar para especialistas a gestão do seu patrimônio. E durante o aprendizado, é comum que alguns erros passem despercebidos e prejudiquem sua carteira no longo prazo.

No primeiro painel do evento Onde Investir 2020, Aquiles Mosca, executivo do BNP Paribas e especialista em finanças comportamentais, e Roberto Indech, analista-chefe da Rico Investimentos, listaram os principais erros que as pessoas cometem ao investir.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo eles, a grande maioria se deve à falta de auxílio profissional, ao baixo conhecimento e a momentos de euforia do mercado. Confira a seguir os principais erros elencados por Indech e Mosca:

1. Influência de amigos

Pedir indicações a amigos, familiares e conhecidos está entre os principais erros que as pessoas cometem ao investir. De acordo com Indech, da Rico, o resultado é a compra de ativos desconhecidos pelo aplicador e que não condizem com seu perfil de risco, prazo e objetivos.

Para quem está começando, os especialistas sugerem a busca de um profissional de investimentos, seja planejador financeiro ou assessor de investimentos, que tem o conhecimento necessário para alocar o capital da melhor forma.

Mosca e Indech destacam que não é preciso ter muito dinheiro para dar o primeiro passo e investir; a pessoa pode começar experimentando na renda fixa com R$ 30, no Tesouro Direto, ou na Bolsa, via mercado fracionário.

2. Ficar preso ao histórico passado

Desempenho passado não é garantia de sucesso futuro. Por isso, antes de fazer qualquer aplicação financeira, o investidor precisa estar ciente dos riscos de seus ativos e estudar os fundamentos.

“As pessoas colocam dinheiro em fundos de ações e resgatam em menos de um mês por conta de um movimento de queda do mercado”, diz Indech. “Elas têm que entender que precisam analisar o fundo com um histórico mais longo, de três a cinco anos. Não adianta resgatar antes e achar que vai ter um bom retorno.”

3. Ancoragem

PUBLICIDADE

Na renda variável, diz Aquiles, muitas pessoas compram ativos e ficam presas ao preço de aquisição, deixando o fundamento de lado e jogando os esforços apenas sobre um valor de referência, que não necessariamente reflete o preço justo.

Segundo ele, a única forma de deixar de cometer esse erro é se dedicar mais, estudando e identificando estratégias utilizadas erroneamente no passado.

4. Excesso de confiança

Um sentimento excessivo de confiança também é tido como um dos principais detratores de performance de um portfólio, segundo Mosca. Isso porque muitos investidores tendem a aumentar posições em períodos de valorização e a saírem do mercado em momentos de queda.

Para evitar comprar na alta e vender na baixa, a recomendação é ter paciência e disciplina para passar por períodos de flutuações mais expressivas.

5. Falta de flexibilização

Por fim, o quinto erro apontado pelos especialistas diz respeito à falta de prazos e objetivos definidos para os investimentos. “A pessoa compra pensando no curto prazo, mas o ativo cai e ela prefere deixar pra lá, então acaba virando um ativo de longo prazo”, diz Indech.

O analista-chefe da Rico destaca que nem sempre um papel que foi pensado para o curto prazo deve permanecer na carteira por mais tempo. Para isso, é preciso que o investidor trace seus objetivos e entenda os fundamentos e as características das empresas.

Com mediação de Giuliana Napolitano, editora-chefe do InfoMoney, os especialistas comentaram ainda temas como reserva de emergência, perfil de risco e o momento ideal para se desfazer de um investimento.

Você pode conferir o painel completo no vídeo acima. (A partir dos 52 minutos, está disponível o segundo painel do dia, sobre como montar a carteira ideal. Participaram dele Felipe Dexheimer, coordenador de alocação da XP Investimentos, Guilherme Ferraioli, diretor do UBS Consenso, e a planejadora financeira Letícia Camargo.)

Onde Investir 2020 continua

PUBLICIDADE

Nesta terça-feira (14), o Onde Investir 2020 começa com Armínio Fraga, gestor da Gávea, e Zeina Latif, consultora econômica, em painel sobre as perspectivas para a economia e o impacto nos investimentos. Confira a programação completa do evento aqui.

Perdeu algum painel? Não se preocupe, todo o conteúdo ficará disponível no canal do YouTube do InfoMoney.

Invista a partir de R$ 100 no Tesouro Direto com taxa ZERO: abra uma conta gratuita na Rico