Nova classe média não sabe em qual produto investir, diz gerente da Bolsa

"Aqueles que já conseguiram formar poupança têm dúvidas sobre no que aplicar o dinheiro", diz gerente de Popularização

SÃO PAULO – A classe C se expandiu nos últimos anos e chegou a representar 49,22% da população brasileira no ano passado, segundo dados da FGV (Fundação Getulio Vargas). Mas o aumento da renda gerou incertezas nesta classe social, que busca informações sobre investimentos.

“Com o crescimento da classe média brasileira, temos pessoas que antes não tinham acesso a produtos financeiros e se sentem inseguras em fazer escolhas associadas ao dinheiro”, afirmou a gerente de Popularização da BM&F Bovespa, Patrícia Quadros.

De acordo com ela, é por este motivo que um dos conceitos de educação financeira que mais despertam interesse dos brasileiros são os tipos de investimento. “Aqueles que já conseguiram formar poupança têm dúvidas sobre no que aplicar o dinheiro guardado”, afirmou.

Orçamento em dia
Além de investimentos, os brasileiros também buscam o controle do orçamento pessoal, o que se intensificou depois da estabilização da economia nacional, que possibilitou o planejamento financeiro, que não era possível de ser feito na época da inflação.

“Muitos não sabem o que fazer para conseguir pôr ordem na vida financeira e fazer sobrar dinheiro no fim do mês”, afirmou Patrícia.

E é por isso que, no programa sobre educação financeira que a bolsa brasileira promove na TV Cultura, os assuntos mais demandados são soluções para uma situação de endividamento e a organização das contas, para começar uma poupança e planejar o futuro.