Proposta de mudanças

Governo propõe alíquota única de 15% para ganhos com renda fixa e fundos

As propostas constam em projeto encaminhado pelo ministro Paulo Guedes (Economia) à Câmara dos Deputados nesta sexta-feira

arrow_forwardMais sobre
(Firmbee.com/Unsplash)

BRASÍLIA (Reuters) – O governo propôs nesta sexta-feira alterações à taxação de ganhos com investimentos financeiros, com a fixação de uma alíquota única de 15% sobre ativos de renda fixa e fundos e o fim da tributação maior para aplicações de menor prazo.

Para os fundos de investimento imobiliário, o governo quer acabar com a isenção sobre os rendimentos distribuídos a pessoa física no caso de FII com cotas negociadas em bolsa a partir de 2022.

As propostas constam em projeto encaminhado pelo ministro Paulo Guedes (Economia) à Câmara dos Deputados nesta sexta-feira.

Atualmente, a tributação da renda fixa é de 22,5% para aplicações de até 180 dias. A alíquota cai gradualmente e só chega a 15% para investimentos acima de 720 dias.

Leia mais

No caso de fundos abertos, o governo propõe o fim do sistema de “come-cotas” em maio. Os fundos fechados (multimercados) exclusivos passarão a pagar a mesma tributação que os demais.

Curso gratuito do InfoMoney mostra como você pode se tornar um Analista de Ações. Inscreva-se agora.