Em onde-investir / fundos-de-investimento

Como um fundo com "DNA de trader" enxerga o mercado neste momento eleitoral

O convidado desta semana no programa Papo com Gestor é Marco Mecchi, fundador da MZK Investimentos

SÃO PAULO - Começo de junho: dólar a R$ 3,70. Um mês depois e a moeda já estava em R$ 3,98. No começo de agosto, a taxa de câmbio voltou aos R$ 3,70, mas na manhã do último dia 22, o dólar disparou e chegou aos R$ 4,10. Como é possível um trader de câmbio sobreviver a um mercado que vive de altas e baixas em uma janela de tempo tão curta assim? Quem responde isso é o convidado do Papo Com Gestor desta semana, um trader que vive disso (e vive muito bem, diga-se de passagem) há mais de 20 anos e que recentemente abriu a sua própria asset.

O “gestrader” (uma mistura de gestor com trader) em questão é Marco Mecchi. Com 25 anos de história e passagem em grandes instituições, Mecchi atuou de 2005 a 2017 como chefe de mesa da tesouraria do HSBC e posteriormente do Bradesco. A saber: é na tesouraria que estão os traders que fazem o dinheiro do próprio banco render, então para chegar lá o trader precisa ser consistente - e para se manter na chefia por 12 anos, essa consistência precisa ser muito rentável. Em 2017, aproveitou uma “janela” de saída do banco para realizar um sonho antigo: abrir sua própria gestora, a MZK.

Mecchi trouxe três traders que o acompanham há pelo menos 7 anos (Danilo Macari, André Kitahara e Gustavo Menezes). O quarteto opera apenas juros ou câmbio e a missão deles é muito simples: “replicar o que sempre conseguimos fazer com sucesso no HSBC em uma empresa que fosse nossa”, conta. O único fundo da casa, o MZK Dinâmico, entrou em operação em abril de 2018 e já conta com R$ 270 milhões de patrimônio. O fundo está no ranking “Top 50” da XP Investimentos e está aberto para investimentos na plataforma da instituição - a aplicação inicial é de R$ 10 mil. Se você não é cliente da XP, clique aqui e abra sua conta gratuitamente.

Em entrevista (confira o vídeo completo acima), Mecchi deu a dica principal sobre o que um trader precisa fazer em um momento tão volátil como o atual: “seja disciplinado e tenha posições pequenas, para entrar e sair rapidamente. Se você se amarrar em uma posição só, vai pegar toda essa turbulência”, diz. Isso, aliás, é o que ele considera a grande vantagem em ser uma gestora com um DNA de trader: poder entrar e sair a todo momento de um ativo, sem ter que carregá-lo por muito tempo de forma a “engordar” a cota do fundo.

Sobre cenário, o fundador da MZK apontou uma conjuntura preocupante para a moeda norte-americana. Segundo ele, a tendência de alta do dólar veio para ficar, o que pode fazer o Banco Central voltar a intervir no câmbio em breve. Porém, se o cenário de stress se manter, o efeito do “pass through” do câmbio na inflação pode forçar o Copom (Comitê de Política Monetária) a subir a Selic antes do previsto, quem sabe até na reunião antes das eleições, em 19 de setembro.

Quem ganha a eleição? William Waack traça os 3 cenários mais prováveis e surpreende; veja!

O Papo com Gestor é um programa de entrevistas semanais apresentado por Thiago Salomão, editor-chefe do InfoMoney. O programa é fruto de uma parceria com a XP Investimentos e trará toda semana uma entrevista com gestores que estão se destacando dentro da lista de fundos da plataforma digital da XP.

Agora você pode acompanhar o Papo com Gestor também no Spotify! Clique aqui para ouvir o programa ou faça o download pelo player abaixo.

 

Contato