FTX, corretora cripto que faliu, fala em ressarcir integralmente todos os clientes

No entanto, atuais controladores descartaram reabertura da exchange

Bloomberg

Publicidade

Os clientes e credores da falida exchange de criptomoedas FTX que puderem provar suas perdas provavelmente receberão de volta todo o seu dinheiro, disse a empresa ao juiz que supervisiona o caso.

Os consultores da reestruturação precisarão examinar as milhões de ações movidas contra a FTX para eliminar aquelas que não são legítimas, falou o advogado Andrew Dietderich durante uma audiência na quarta-feira (31) em Wilmington, cidade do estado de Delaware, nos Estados Unidos.

“Gostaria que o tribunal e as partes interessadas entendessem isso não como uma garantia, mas como um objetivo”, disse Dietderich. “Ainda há muito trabalho e risco entre nós e esse resultado, mas acreditamos que o objetivo está ao nosso alcance e temos uma estratégia para alcançá-lo.”

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Além disso, a equipe que supervisiona a empresa desistiu de tentar relançar ou vender a exchange de criptomoedas depois de concluir que custaria muito caro, segundo Dietderich. Os consultores conduziram um processo exaustivo para encontrar investidores dispostos a reiniciar a FTX.com, mas ninguém colocou o dinheiro necessário para reanimar a corretora, disse ele.

“Os custos e riscos de criar uma exchange viável a partir do que o Sr. Bankman-Fried deixou no lixo eram simplesmente altos demais”, disse Dietderich, referindo-se ao fundador do negócio, que fechou a empresa de criptomoedas e entregou o controle a especialistas em insolvência em final de 2022.

Desde então, os consultores da reestruturação têm rastreado ativos e tentado desembaraçar uma complexa rede de dívidas a vários credores, incluindo clientes que colocaram dinheiro e criptomoedas na plataforma de negociação. As quatro maiores afiliadas da FTX juntas quase dobraram o caixa do grupo, de cerca de US$ 2,3 bilhões em outubro de 2023 para US$ 4,4 bilhões no final do ano passado.

Continua depois da publicidade

A empresa estava no tribunal na quarta-feira buscando a aprovação de um processo para determinar quanto é devido a cada credor e cliente. No início da audiência, o juiz de falências dos EUA, John Dorsey, decidiu que o tamanho de cada reivindicação será definido com base no valor devido no dia em que a FTX entrou com o pedido de falência. Dorsey também aprovou regras para estimar quanto é devido a cada um.

Alguns clientes queixaram-se de que atrelar as suas reivindicações aos preços no final de 2022 faria com que perdessem a valorização dos ativos digitais no período. Dorsey decidiu que as regras de falência exigem que as dívidas de uma empresa estejam vinculadas à data em que ela entrou com o pedido de proteção judicial.

© 2023 Bloomberg L.P.