Central de FIIs

Ifix acompanha mercado e fecha em alta de 0,17%

Maior alta foi do fundo XP Selection que subiu 2,38% nesta sessão

Por  Mariana Segala, Katherine Rivas -

O Ifix – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na B3- acompanhou o mercado na sessão desta segunda-feira (23). O indicador fechou em alta de 0,17%, aos 2.789 pontos.

O fundo XP Selection (XPSF11) foi o destaque da lista das maiores altas do dia, com elevação de 2,38%. Na contramão, a maior queda foi do Autonomy Edifícios (PVBI11) que recuou 1,75% nesta sessão.

Confira os destaques de hoje:

Maiores altas desta segunda-feira (23)

TickerNomeSetorVariação (%)
XPSF11 XP SelectionFII2,38%
SPTW11SP DowntownLajes Corporativas1,85%
RBRF11RBR AlphaTítulos e Val. Mob.1,75%
URPR11Urca Prime RendaCRI1,67%
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareFunerário1,33%

Maiores baixas desta segunda-feira (20):

TickerNomeSetorVariação (%)
PVBI11Autonomy EdifíciosLajes Corporativas-1,75%
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística-1,24%
XPPR11XP PropertiesEscritório Comercial-1,21%
RECT11Rec Renda ImobiliáriaEscritório Comercial-1,04%
VINO11Vinci OfficesLajes Corporativas-1,01%

Fonte: B3

Radar corporativo

Cotistas dos fundos imobiliários V2 Properties (VVPR11) e Bluecap Renda Logística ( BLCP11) querem discutir a possibilidade incorporação de ambos os FIIs ao BTG Pactual Logística (BTLG11).

O V2 Properties possui patrimônio médio de R$ 222 milhões, considerando os últimos 12 meses. O Bluecap Renda Logística, por sua vez, tinha patrimônio de R$ 226 milhões em abril. Segundo seu relatório de desempenho mensal de abril, possuía 312 cotistas.

De acordo com fatos relevantes divulgados pelas três carteiras nesta segunda-feira (23), investidores que possuem mais de 5% das cotas dos dois FIIs solicitaram a convocação de assembleias de cotistas para deliberar sobre a possibilidade de incorporação ao BTLG11 – o qual também realizará sua própria assembleia sobre o assunto.

Como consequência da operação, as cotas dos dois fundos incorporados deixariam de ser negociadas na B3.

As relações de troca propostas diferem nos dois casos. Cada cota do BLCP11 seria substituída e convertida em 0,89 cotas do BTLG11. De acordo com os fatos relevantes, a proposta considera o valor de R$ 89 por cota do FII da Bluecap e de R$ 100 por cota do FII do BTG.

“A esse valor, a cota do Bluecap FII seria incorporada com cerca de 10% de desconto ao seu patrimônio, com base no valor patrimonial da cota em abril de 2022”, informa o documento.

Já as cotas do V2 Properties seriam substituídas e convertidas em 0,995 cotas do BTG Pactual Logística, considerando um valor de R$ 99,50 por cota do VVPR11 e de R$ 100 por cota do BTLG11. O desconto seria de 4% em relação ao patrimônio do V2 Properties.

Segundo os fatos relevantes, o valor base de R$ 100 por cota do BTLG11 representa um ágio de mais de 1% frente ao valor patrimonial de sua cota em abril de 2022, que era de R$ 98,89. As assembleias deverão ser convocadas em até 30 dias.

O VVPR11 encerrou o pregão de sexta-feira (20) cotado a R$ 96,46, enquanto o terminou a semana negociado a R$ 88.

“Esse é um movimento de consolidação da indústria que veremos acontecer com outros fundos”, avalia Danilo Bastos, analista de investimentos CNPI e sócio fundador da Ticker Research.

Segundo a gestora do BTLG11, “analisar oportunidades advindas do mercado secundário por meio da aquisição e/ou incorporação de cotas” é parte do seu escopo, desde que tais operações tragam “aumento de valor patrimonial, melhoria de rendimentos e potencial destrava de lucros”.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe