FII RECT11 reduz taxa de vacância de 31% para 9,8% em um ano

Nos últimos dias, o fundo anunciou dois novos locatários e reduziu o percentual de imóveis vagos para a casa de um dígito

Wellington Carvalho

Publicidade

A taxa de vacância do FII REC Renda Imobiliária (RECT11) voltou a cair e agora está em 9,83%, de acordo com fato relevante divulgado pelo fundo na sexta-feira (17), que anunciou um novo locatário da carteira.

Segundo o documento, o fundo fechou contrato com a S. Verrreschi Sociedade de Advogados, que ocupará dois andares do Condomínio Edifício Parque Ana Costa, localizado na cidade de Santos, no Estado de São Paulo.

A locação do espaço, que corresponde a uma área de 1.655 metros quadrados, já está em vigor e tem prazo de 60 meses. O REC Renda Imobiliária não informou o impacto da locação na distribuição de dividendos para os cotistas.

Continua depois da publicidade

Na semana passada, o fundo já havia assinado contrato para locação de quatro salas do Centro Empresarial Parque da Cidade, em Brasília. O espaço, que totaliza 1.400 metros quadrados, será ocupado pela Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional.

As duas últimas locações ajudaram na redução da vacância do fundo para a casa de um dígito. Há um ano, 31,4% do portfólio do REC Renda Imobiliária estava vago, apontava relatório gerencial do fundo divulgado em junho de 2021.

Com patrimônio líquido de R$ 789 milhões, o REC Renda Imobiliária tem uma área bruta locável (ABL) de quase 93 mil metros quadrados. 24% dos espaços são classificados como AAA, nível máximo de qualidade.

Continua depois da publicidade

Fonte: FII RECT11

No último dia 14, o REC Renda Imobiliária depositou R$ 0,50 por cota, equivalente a um retorno mensal com dividendos de 0,85%. Em 12 meses, o índice é de 10,84%.

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Wellington Carvalho

Repórter de fundos imobiliários do InfoMoney. Acompanha as principais informações que influenciam no desempenho dos FIIs e do índice Ifix.