Central de FIIs

Ifix fecha sessão com leve queda de 0,05%; FII BBFI11B sobe 2% após decisão sobre IGP-M

O BB também terá de pagar R$ 600 mil ao fundo, montante referente ao reajuste não cobrado nos últimos meses

Por  Wellington Carvalho -

As cotas do FII BB Progressivo (BBFI11B) fecharam a sessão desta quarta-feira (29) com alta de 2,86%, valendo R$ 1.800,00. O resultado positivo ocorre um dia depois de o fundo receber parecer favorável da Justiça para continuar utilizando o Índice Geral de Preços – Mercado (IGPM) como indexador dos contratos de locação com o Banco do Brasil (BBAS3).

Em 2020, a instituição financeira iniciou ação pedindo que o fundo deixasse de adotar o IGP-M para correção anual dos valores do aluguel. Diante do processo, o Banco do Brasil vem pagando, desde outubro de 2021, o valor da locação desatualizado.

Com a decisão de ontem, o BB foi intimado a pagar ao fundo cerca de R$ 600 mil, montante referente ao reajuste que não foi cobrado nos últimos meses. De acordo com cálculos do fundo, o valor devido representa um acréscimo na receita da carteira de aproximadamente R$ 40,83 por cota.

Para os próximos meses, considerando o valor ajustado do aluguel – de R$ 2,7 milhões para 3,3 milhões – o fundo estima um aumento na receita mensal do fundo de aproximadamente R$ 5,19 por cota. No último dia 15, a carteira depositou R$ 25,65 por cota, equivalente a um retorno com dividendos de 1,3% ao mês.

Com patrimônio líquido de R$ 370 milhões, o FII BB Progressivo tem hoje 9.016 cotistas. A carteira conta com dois imóveis alugados para o Banco do Brasil: Centro Administrativo, no Rio de Janeiro, e Sede I, em Brasília. No final de maio, a taxa de vacância do portfólio estava em 39,11%.

Em janeiro, tribunal arbitral já havia negado solicitação da Dow Brasil, indústria química, para mudança do indexador do contrato de locação assinado pela companhia com o Autonomy Edifícios (AIEC11). Insatisfeita com o avanço do IGP-M, a empresa pleiteava a troca do indicador pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Na época, o fundo alegou que, pelas características do contrato, a mudança não seria permitida.

IFIX Hoje

Na sessão desta quarta-feira (29), o IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na B3 – fechou com leve queda de 0,05%, aos 2.792 pontos. Ontem, o indicador encerrou o pregão com queda de 0,24%. Confira os destaques de hoje:

Maiores altas desta quarta-feira (29)

TickerNomeSetorVariação (%)
CARE11Brazilian Graveyard and Death CareOutros2,17
RBFF11Rio Bravo IfixTítulos e Val. Mob.2,11
BLMG11Bluemacaw LogísticaLogística1,56
HGCR11CSHG Recebiveis ImobiliariosTítulos e Val. Mob.1,42
HGFF11CSHG FoFTítulos e Val. Mob.1,35

Maiores baixas desta quarta-feira (29):

TickerNomeSetorVariação (%)
XPPR11XP PropertiesOutros-2,94
PATL11Pátria LogísticaLogística-1,93
URPR11Urca Prime RendaOutros-1,73
BRCR11BC FUNDHíbrido-1,24
HGRE11CSHG Real EstateLajes Corporativas-1,19

Fonte: B3

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

RB Capital Renda II (RBRD11) abre em alta após tombo da véspera

As cotas do fundo RB Capital Renda II abriram a sessão desta quarta-feira (29) com leve alta, de 0,60%, após queda de 11,8% no pregão anterior. O desempenho foi motivado pela notícia de que a Riachuelo manifestou intenção de não prosseguir com a locação do imóvel na Rua do Catete, no Rio de Janeiro (RJ).

A empresa aguarda o início das obras de adaptação no espaço, que é tombado pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH). A adaptação do local é condição necessária para a validação do contrato de locação.

Para iniciar o trabalho – que depende de licenças do poder público – o RB Capital Renda II aguarda o aval do IRPH e da Secretaria Municipal de Urbanismo.

Apesar da manifestação das Lojas Riachuelo, os gestores do fundo dizem que permanecem em contato com a empresa para a retomada da negociação.

Denominado de “Megaloja”, o imóvel na rua do Catete tem 3.845 metros quadrados e representa 16% da área bruta locável (ABL) do fundo. O vencimento do contrato, assinado em abril do ano passado, está previsto para outubro de 2031.

Dividendos de hoje

Confira quais fundos imobiliários que distribuem rendimentos nesta quarta-feira (29):

TickerFundoRendimento
BCIA11Bradesco Carteira Imobiliária AtivaR$ 0,74

Fonte: InfoMoney

Obs.: Tickers com final diferente de 11 se referem aos recibos e direitos de subscrição dos fundos.

Giro Imobiliário: IGP-M sobe 0,59% em junho, abaixo do esperado

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu 0,59% em junho, uma leve aceleração em relação à alta de 0,52% em maio, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (29).

Com maior pressão no varejo e uma alta mais fraca no atacado, o resultado ficou abaixo da expectativa do mercado (o consenso Refinitiv projetava alta de 0,69%).

Agora, o índice acumula alta de 10,70% em 12 meses.

No início da semana, a Fundação Getulio Vargas (FGV) já havia anunciado que o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) acelerou a 2,81% em junho, após alta de 1,49% em maio. Com o aumento na margem, a taxa acumulada em 12 meses pelo índice avançou de 11,20% para 11,75% no período.

A aceleração do INCC-M foi puxada por Mão de Obra, que subiu de 1,43% para 4,37% em junho. O índice de Materiais, Equipamentos e Serviços, por sua vez, arrefeceu de 1,55% para 1,40%, com alívio disseminado entre Materiais e Equipamentos (1,67% para 1,58%) e Serviços (0,92% para 0,50%).

Descubra o passo a passo para viver de renda com FIIs e receber seu primeiro aluguel na conta nas próximas semanas, sem precisar ter um imóvel, em uma aula gratuita.

Compartilhe