Conteúdo editorial apoiado por

Dividendos em dólar: 10 BDRs com retorno em proventos de até 24% projetado nos próximos 12 meses

Levantamento da XP apresenta 88 companhias com datas de corte em março para receber dividendos até julho

Katherine Rivas

(Paweł Szymczuk/Pixabay)

Um levantamento realizado pela XP indica que existem pelo menos dez BDRs (Brazilian Depositary Receipts) – recibos de ações estrangeiras emitidos no Brasil e negociados na B3 – com uma taxa de retorno em dividendos (dividend yield) entre 9% e 24% em 2023.

Oferta Exclusiva

CDB 150% do CDI

Invista no CDB 150% do CDI da XP e ganhe um presente exclusivo do InfoMoney

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Por meio dos BDRs, o investidor pode investir em empresas estrangeiras e diversificar o portfólio sem precisar abrir uma conta internacional. Ao comprar um recibo, o investidor está adquirindo indiretamente ações (ou partes de uma ação) de uma companhia listada fora do Brasil. Em consequência, também tem direito aos dividendos pagos pelo ativo de origem.

Contudo, diferentemente das ações ou fundos imobiliários, os dividendos de BDRs são tributados, de acordo com as regras do país onde a ação se encontra listada.  Nos Estados Unidos, por exemplo, principal origem dos BDRs disponíveis na B3, o imposto sobre a distribuição de dividendos é de 30%, retido na fonte.

Além deste desconto, os dividendos de BDRs estão sujeitos ainda a uma taxa cobrada pela instituição responsável por emitir o BDR, que normalmente retém entre 3% a 5% do valor distribuído pela empresa. Em média, no final, o investidor recebe de 60% a 70% dos proventos pagos.

Segundo o levantamento, o ativo que deve entregar o maior dividend yield é o A1IV34, da Apartment Investment and Management, com um retorno em dividendos estimado de 23,9% nos próximos 12 meses. A data de corte para garantir os próximos proventos é o dia 11 de maio de 2023 e o pagamento será realizado no dia 31 de maio.

Na segunda posição, está o N2LY34, da Annaly Capital Management, que deve oferecer dividendos de 16,6% nos próximos 12 meses. Para ter direito ao próximo pagamento, é preciso ter posição no ativo até o dia 30 de março.

Ambos os ativos são REITs (Real Estate Investment Trusts), empresas que realizam investimentos imobiliários e são vistas como os equivalentes americanos dos fundos imobiliários (FIIs).

A lista também inclui companhias como SK Telecom (S1KM34), uma operadora de telecomunicações da Coreia do Sul, a petrolífera colombiana Ecopetrol (E1CO34) e o Bancolombia (C2OL34), maior banco colombiano.

Confira a lista dos dez BDRs com maiores taxas de retorno com dividendos (dividend yield) projetadas para os próximos 12 meses, segundo a XP:

Empresa Ticker da ação no mercado de origem Ticker do BDR na B3 Dividend Yield projetado para os próximos 12 meses (%) Data de Pagamento Data Com
Apartment INVT & MGMT AIV A1IV34 23,9% 31/05/2023 11/05/2023
Annaly Capital Management NLY N2LY34 16,6% 28/04/2023 30/03/2023
Sociedad Quimica y Minera de Chile SQM S2CH34 13,9% 19/05/2023 05/05/2023
SK Telecom SKM S1KM34 13,3% 09/05/2023 29/03/2023
Ecopetrol EC E1CO34 10,4% 21/04/2023 11/04/2023
Bancolombia CIB C20L34 10,2% 03/04/2023 28/03/2023
Omega Healthcare OHI O2HI34 9,9% 12/05/2023 28/04/2023
Starwood Property Trust STWD S2TW34 9,9% 14/04/2023 30/03/2023
Medical Properties Trust MPW M2PW34 9,7% 13/07/2023 15/06/2023
SL Green Realty Corp SLG S1LG34 9,1% 17/04/2023 30/03/2023

Fonte: XP, com informações da Bloomberg

Veja também:

Investir no exterior? Confira os 5 melhores BDRs para 2023 segundo 11 analistas

11 ações americanas para diversificar enquanto os juros nos EUA permanecem elevados

Dividendos todo mês: Itaú (ITUB4), Bradesco (BBDC4) ou Banestes (BEES4)?

88 BDRs com “data com” em março

Há 88 BDRs com datas de corte em março para garantir dividendos que serão pagos no próprio mês, em abril, em maio, em junho e em julho deste ano. Os valores chegam a US$ 2,25 por ação no mercado de origem.

A data de corte, mais conhecida como “data com”, indica qual é o último dia em que o investidor deve possuir o ativo em carteira para receber os dividendos anunciados.

Se o acionista compra e mantém o BDR até a “data com”, receberá os dividendos no dia previsto. Mas se adquirir o BDR a partir da “data ex”, não fará mais jus aos proventos.

No caso da mineradora Rio Tinto (RIOT34), por exemplo, que pagará dividendos de US$ 2,25 por ação em 20 de abril, a “data com” é em 9 de março. O investidor que quiser receber tais dividendos precisará ter os BDRs até este dia. Se comprar o ativo no dia seguinte (data-ex), não terá mais direito ao provento.

Confira a lista de BDRs e empresas com “data com” em março, segundo levantamento da XP:

Katherine Rivas

Repórter de investimentos no InfoMoney, acompanha ETFs, BDRs, dividendos e previdência privada.