Guia InfoMoney

Dinâmica do mercado de ações é mais simples do que muita gente imagina

Mecanismo de negociação é trivial, com preço dos ativos sendo determinado de acordo com oferta e procura

SÃO PAULO – Investir diretamente na Bolsa, ou seja, comprar e vender ações, é mais fácil do que muita gente imagina. O funcionamento deste mercado respeita uma das principais regras do comércio: o preço é determinado pela interação entre compradores e vendedores.

Uma Bolsa de Valores, como a Bovespa, por exemplo, funciona como o ambiente de negociação, da mesma forma que uma praça servia como o local de negociação das feiras da Idade Média: é nela que ocorrem as transações.

Os negócios, porém, não são executados diretamente pelos compradores e vendedores, mas sim pelas corretoras de valores, de forma que é necessário ter conta em uma delas para poder investir diretamente em ações.

PUBLICIDADE

Paralelos com situações corriqueiras
Para facilitar a análise, vale a pena traçar os paralelos com outros mercados, no caso uma feira livre. Você vai ao mercado com a intenção de comprar um item em particular e pergunta a um vendedor quanto custa a mercadoria. Ele responde o quanto quer pelo produto. O preço que ele anuncia é o que podemos chamar de oferta de venda.

Como bom negociante, você checa outras barracas para verificar quais são os preços oferecidos e, caso confirme que o preço oferecido é o mais baixo, então este se trata da melhor oferta de venda.

Agora é sua vez !! Você faz uma oferta, ou uma oferta de compra. Caso esta seja a melhor oferta que o vendedor recebeu no dia, podemos chamá-la de melhor oferta de compra. A diferença entre o preço sugerido pelo vendedor e aquele que você ofertou é chamada de spread. Caso vocês entrem em um acordo em relação ao preço, isso significa que houve um negócio.

O funcionamento do mercado de ações
Embora muito mais sofisticado, o mercado de ações segue os princípios do exemplo acima. É na Bolsa de Valores que se encontram, visando fechar negócios, as corretoras de valores, que atuam como representantes dos vendedores e compradores.

Após receberem as ordens de seus clientes (sejam elas ordens de compra ou de venda), as corretoras registram estas ordens junto à Bolsa, que realiza sua segmentação por tipo de ordem (compra ou venda), mercado (à vista, termo, opções, etc) e ativo. Vale lembrar que, quando você opera via home broker, o processo é o mesmo, só que realizado automaticamente.

Cabe à Bolsa ordenar e realizar as transações: quando uma ordem de compra e uma de venda, para um mesmo ativo, forem colocadas a um preço equivalente, isso significa que ocorrerá um negócio. Ou seja, se um cliente da corretora 123 quiser vender 100 ações da empresa ABC a R$ 110,00 e um cliente da corretora 890 quiser comprar ao mesmo preço, então teremos negócio.

PUBLICIDADE

Da mesma forma que no exemplo anterior, tanto os vendedores como compradores sabem quais são as ofertas, que são registradas eletronicamente no livro de ofertas disponibilizado pela Bolsa de Valores. Assim, baseados nos preços disponíveis no mercado, tanto vendedores como compradores podem colocar suas ordens junto às corretoras, buscando condições mais favoráveis para fechar um negócio.

Formação de preços
Como uma transação somente ocorre quando o preço pedido por um vendedor para um ativo equivale ao preço ofertado por um comprador em um determinado momento, o funcionamento do mercado é transparente: quando a melhor oferta de compra iguala a melhor oferta de venda, temos negócios. Portanto, somente nesta condição a transação ocorre.

Ao contrário do exemplo anterior, todo o processo de formação de preço ocorre eletronicamente, sem a necessidade de checar o preço junto a cada vendedor ou comprador: a Bolsa centraliza esta informação e a disponibiliza no livro de ofertas. O princípio, porém, é semelhante, com o preço de negociação sendo, por definição, aquele em que o preço pedido pelo vendedor e aquele ofertado pelo comprador é o mesmo.