Renda fixa

Confira os preços e as taxas dos títulos do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Investidores repercutiram projeção do Focus de contração de 6,48% do PIB em 2020; no exterior, foco esteve na reabertura de economias

notas de 100 e 50 reais
(Shutterstock)

SÃO PAULO – As taxas dos títulos públicos negociados via Tesouro Direto apresentavam leve queda na tarde desta segunda-feira (8), após o mercado financeiro estimar uma contração ainda mais acentuada para a economia brasileira este ano no relatório Focus, do Banco Central.

Divulgado nesta manhã, o levantamento apontou para uma retração de 6,48% do PIB em 2020, ante projeção de queda de 6,25% anteriormente.

Em relação à taxa básica de juros, houve alta na expectativa para a Selic em 2021, de 3,38% para 3,50% ao ano. Para este ano, a estimativa foi mantida em 2,25% a.a., com previsão de corte de 0,75 ponto percentual na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), no dia 17 deste mês.

Durante videoconferência com investidores, organizada pelo Goldman Sachs, nesta segunda-feira, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reforçou o corte adicional da Selic, de 0,75 ponto, na próxima semana, e repetiu que a conjuntura atual recomenda um estímulo monetário “extraordinariamente elevado”.

Ao mesmo tempo, ele pontuou que há potenciais limitações para o grau de ajuste adicional da Selic.

Mercado hoje

No Tesouro Direto, o papel indexado à inflação com vencimento em 2045 pagava uma taxa anual de 4,08%, ante 4,11% a.a. na sexta-feira (5). O Tesouro IPCA+ com juros semestrais 2040, por sua vez, oferecia um prêmio anual de 4,00%, frente aos 4,03% a.a. oferecidos anteriormente.

Entre os títulos com retorno prefixado, o juro do papel com vencimento em 2026 cedia de 6,36% para 6,34% ao ano, enquanto o mesmo papel com juros semestrais e prazo em 2031 pagava 7,03% ao ano, ante 7,06% a.a. no último pregão.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos ofertados nesta segunda-feira (8):

Fonte: Tesouro Direto

Noticiário externo

Entre os destaques do dia, investidores seguiram repercutindo os dados de emprego nos Estados Unidos em maio, divulgados na sexta-feira (5), que vieram melhor do que o esperado, com criação de 2,5 milhões de postos de trabalho.

O ambiente também foi de otimismo, refletindo a recuperação econômica de países desenvolvidos, bem como a flexibilização de quarentenas ao redor do mundo. Nos EUA, Nova York se prepara para reabrir após ser epicentro americano da pandemia de coronavírus.

O Segredo das Tesourarias: aprenda como lucrar da mesma forma que os bancos em um curso gratuito do analista e matemático Su Chong Wei