Ranking InfoMoney Ibmec

BR Properties, Tenda e Light: as empresas preferidas na Bolsa dos melhores fundos de ações

Gestores da Versa Capital, Patria Investimentos e Hix Capital compartilharam durante evento do ranking InfoMoney-Ibmec 2021 suas principais apostas na Bolsa

SÃO PAULO – Um portfólio mais concentrado, com grande exposição a nomes nos quais as gestoras têm convicção, sem companhias estatais e com papéis não tão convencionais. Essas são algumas das estratégias utilizadas por três dos melhores fundos de ações premiados pelo InfoMoney nesta terça-feira (23).

É o caso do Versa Long Biased, que segue a estratégia long and short (de combinar apostas compradas e vendidas) e que ficou com o primeiro lugar no ranking InfoMoney-Ibmec 2021.

O segundo lugar ficou com o Dynamo Cougar, seguido pelo Atmos Ações. Completam o “top 5” os fundos Patria Pipe Feeder Institucional e Hix Capital. Confira a metodologia completa do ranking aqui. E para receber um ebook gratuito com as principais recomendações feitas pelos gestores durante o evento, deixe seu email abaixo:

Ranking Melhores Fundos InfoMoney-Ibmec
Descubra quais são e como investem os melhores fundos de investimento do país:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

Luiz Fernando Alves Jr., sócio e gestor da Versa, contou durante evento online que a ideia do fundo é mais arrojada e consiste em ter uma carteira de ações “boas e baratas”, com grandes posições, que podem chegará a até 30% em apenas um nome.

No fundo, as três maiores posições hoje são BR Properties (BRPR3), Hering (HGTX3) e Lojas Marisa (AMAR3). Enquanto a primeira se deve à visão de assimetria de preço no mercado, as outras duas partem de uma aposta na recuperação da atividade econômica com o fim da pandemia.

“São duas empresas com marca forte, que têm margem. Enquanto Hering tem uma grande presença nacional e teve uma mudança relevante de gestão, Marisa é o papel com maior potencial na carteira hoje pelo case de turnaround quase no fim, e com potencial de valer três vezes mais do que valia antes da pandemia”, argumentou Alves.

Nomes ligados à construção civil, ao aluguel de veículos e à distribuição de combustíveis, por outro lado, estão entre as preferências do Patria Pipe Feeder Institucional.

No fundo, as maiores posições hoje são Tenda (TEND3), Unidas (LCAM3) e Grupo Ultra (UGPA3). “Essas empresas têm grande potencial de valorização no longo prazo, são competitivas, têm estratégias bem definidas e gestões de alto nível, que visam criar valor para os acionistas”, afirmou durante o evento de premiação Flávio Menezes, sócio e CIO do Pátria Pipe.

PUBLICIDADE

Em relação à Tenda, a justificativa é de que a empresa está passando por um investimento relevante que vai ampliar seu mercado de atuação, permitindo a ela fabricar casas para o programa “Casa Verde e Amarela”, nova versão do “Minha Casa Minha Vida” com uma tecnologia sueca, o que deve, segundo Menezes, dobrar o mercado interessado na companhia nos próximos anos.

Já a “pimentinha”, isto é, a fatia mais arriscada da carteira, corresponde à Alper Consultoria e Corretora de Seguros (APER3), incluída no portfólio em junho de 2020 e na qual o Patria Pipe Feeder Institucional detém 8,5% de participação. Segundo o executivo, a empresa tende a crescer no setor em que atua, ainda muito fragmentado no Brasil.

Menezes contou que, assim como Alves, também costuma ter uma maior concentração do portfólio em nomes que gosta. Posições grandes no fundo, por exemplo, podem chegar aos 40%, disse, mas no geral beiram até os 25% do capital do fundo em uma única companhia. “Mas se a empresa crescer mais que outras, o case continuar bom e estivermos confortáveis em termos relativos de risco, mantemos a posição”, explicou.

Turismo e entretenimento

Apesar do relevante impacto das medidas de isolamento social impostas pela pandemia de coronavírus, os setores de turismo e de entretenimento também estão entre as apostas do Patria na Bolsa brasileira.

É o caso de CVC (CVCB3), posição que foi montada com mais convicção na terceira semana de março do ano passado, no auge da crise. “É uma marca muito conhecida, forte, com uma gestão sensacional e um valuation que naquele momento estava ridículo”, contou Menezes.

Hoje, o fundo possui cerca de 5% do total de ações em circulação da companhia, que tem uma participação média no fundo de 13%. A avaliação é de que a empresa é a mais bem posicionada dentro do setor, com a melhor gestão, e que deve se destacar com o fim da pandemia e a retomada do turismo.

“É uma companhia que passou por dificuldades, com uma gestão anterior que cometeu alguns erros e levaram a empresa a uma situação de descrédito no mercado. Mas estamos tentando reconquistar essa confiança e fazer a companhia crescer e entregar qualidade no serviço”, afirmou.

Leia também:
Verde e Legacy dividem suas apostas em Bolsa e juros e descartam mudanças no cenário com “caso Petrobras”

PUBLICIDADE

Outro nome também impactado pela pandemia e que faz parte do portfólio do fundo é o de entretenimento Time For Fun (SHOW3), que responde por menos de 0,5% do portfólio. Mesmo com a crise, o sócio do Patria argumentou que acredita no modelo de negócios da companhia e no segmento de entretenimento.

“Não acho que o momento atual é de adicionar capital na companhia, mas também não é de vender. A empresa manteve uma parte importante da estrutura, tem uma reputação forte no setor de gestão de eventos e continuamos tendo confiança nela”, disse.

Energia elétrica

Enquanto gestoras como Versa e Patria têm suas preferências em companhias ligadas ao consumo e à retomada da economia, na Hix Capital, as apostas recaem sobre um setor considerado mais resiliente em momentos de crise, que é o de energia elétrica.

No fundo de ações da casa, a maior posição é da elétrica Light (LIGT3). A avaliação é de que a companhia pode dobrar de tamanho, dado que está em um setor atrativo, passando por uma reestruturação, com uma geografia desafiadora no Rio de Janeiro, mas com pessoas por trás da gestão que vão conseguir transformar o negócio e criar valor.

Na sequência, aparece a Eneva (ENEV3), companhia que teve grande parte de sua posição no fundo montada entre 2016 e 2017, com o re-IPO da empresa, quando os papéis estavam sendo negociados na casa dos R$ 11. Hoje, a ação vale cerca de R$ 70 na Bolsa.

“É uma empresa em um setor resiliente, com um fluxo de caixa previsível, com um time bom de gestão e que transformou o turnaround da empresa em alta performance e crescimento”, avaliou Rodrigo Heilberg, sócio e gestor da Hix Capital.

Amanhã, a premiação dos melhores fundos continua, com destaque para as categorias de renda fixa e fundos imobiliários, com os produtos que conseguiram entregar aos investidores retornos com consistência nos últimos três anos.

Para participar do evento, conferir os vencedores, ser avisado sobre a agenda e receber posteriormente um compilado com as melhores recomendações de investimento debatidas nos painéis, deixe seu e-mail abaixo:

Ranking Melhores Fundos InfoMoney-Ibmec
Descubra quais são e como investem os melhores fundos de investimento do país:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE