Carteira

As ações preferidas dos analistas para investir em setembro

Novidade deste mês, Hapvida entrou para a seleção compilada pelo InfoMoney com cinco recomendações

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Passado um período marcado pelo aumento das preocupações fiscais no Brasil, que levaram o Ibovespa a encerrar agosto com queda de 3,4%, a primeira baixa desde março, analistas começam setembro monitorando o âmbito político doméstico e novos dados da atividade econômica, além, claro, do noticiário sobre o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19.

“A expectativa de maior crescimento da economia a partir do quarto trimestre é positiva para a Bolsa, mas a piora do lado fiscal pode trazer, lá na frente, juros mais altos e um menor crescimento, o que pode ser negativo para o mercado”, afirma Flávio Serrano, economista-chefe do banco Haitong Brasil.

Ele ressalta que os investidores devem monitorar neste mês o impacto do aumento dos gastos públicos no Brasil, o quanto o governo vai trabalhar para melhorar o quadro fiscal em 2021, bem como o avanço das reformas administrativa e tributária.

Já no âmbito internacional, a aproximação das eleições presidenciais nos Estados Unidos, bem como os conflitos entre o país e a China, devem estar no radar.

As preferidas para o mês

Levantamento feito pelo InfoMoney com as recomendações de 12 corretoras mostra que, assim como em agosto, as preferências recaem sobre as blue chips Vale e Petrobras, bem como sobre os papéis da Bolsa brasileira, B3, do Banco do Brasil e da varejista Via Varejo.

A única mudança do período ficou por conta da entrada da operadora de planos de saúde Hapvida, pela primeira vez entre as mais recomendadas. A avaliação é de que a companhia deve se beneficiar por ser verticalizada, em um setor em expansão no país.

A carteira de ações compilada pelo InfoMoney é divulgada no início de cada mês e conta com os cinco nomes mais recomendados pelas casas de análise consultadas. O número de indicações pode ser maior, se houver empate, caso deste mês.

Confira a seguir as ações mais recomendadas para setembro, o número de indicações e seu desempenho no ano:

Empresa Ticker Número de recomendações* Retorno em 2020**
Vale VALE3 9 +11,97%
B3 B3SA3 7 +40,63%
Petrobras PETR4 6 -27,47%
Banco do Brasil BBAS3 5 -36,46%
Hapvida HAPV3 5 +1,56%
Via Varejo VVAR3 5 +83,53%
Ibovespa -14,07%
*Indicações compiladas das carteiras de ações de Ágora, Ativa, BB Investimentos, BTG Pactual, Elite, Genial, Guide, Necton, Rico, Santander Corretora, Socopa e XP Investimentos.
** até 31/08/2020
Fonte: Economatica

VALE (VALE3)

Assim como em agosto, Vale é a empresa preferida dos analistas para investir neste mês, com nove recomendações.

Entre as justificativas, a Ágora afirma que a companhia está bem posicionada para fechar as lacunas existentes em diferentes frentes, o que deve impulsionar uma melhor precificação da mineradora em relação aos pares australianos.

Além disso, no curto e médio prazos, a empresa deverá se beneficiar do aumento da produção de minério de ferro, escrevem os analistas em relatório.

A XP, por sua vez, destaca notícias de redução dos estoques de aço na China, que evidenciam o aumento na demanda chinesa pelo produto da companhia.

Já a Ativa Investimentos chama atenção para a retomada do pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) em agosto e de dividendos, em setembro, como sendo mais um “forte indicativo da saúde da empresa”.

B3 (B3SA3)

Figurinha repetida na seleção compilada pelo InfoMoney, a B3 recebeu sete menções para este mês.

Os papéis da Bolsa brasileira são novidade na carteira recomendada da Ativa Investimentos, que diz ver boas perspectivas de aumento no volume das transações na Bolsa ao longo deste e do próximo ano.

“A empresa se mostra resiliente a instantes em que o cenário é desafiador, pronta para absorver mais usuários e, em viés de crescimento, ampliando os sistemas de negociação e, por conseguinte, o horizonte de negócios”, assinala o time de análise.

A Elite Investimentos, por sua vez, chama atenção para o cenário de juros na mínima histórica, que tem levado o investidor de varejo à Bolsa, bem como o menor protagonismo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no financiamento de grandes empresas, que se reflete em um cenário robusto de IPOs (ofertas públicas iniciais de ações, em inglês).

Petrobras (PETR4)

As ações preferenciais da Petrobras também estão entre as preferidas dos analistas para setembro, com seis menções.

Em relatório, a Elite Investimentos diz enxergar o case da companhia como promissor para a geração de valor aos acionistas. A justificativa é de que a empresa segue comprometida com as estratégias de desinvestimentos e com foco em seu negócio principal, de exploração e produção de petróleo.

“Seu conhecimento na exploração de projetos de alto retorno na área do pré-sal pode significar lucros sustentáveis a longo prazo”, escrevem os analistas.

A opinião é compartilhada pelo BTG Pactual, que afirma que o desinvestimento de 50% das refinarias da petroleira terá um papel importante nesse processo de desalavancagem e redução de riscos da empresa.

“Vemos o caso de investimento da PETR agora oferecendo uma relação entre risco e retorno muito mais atraente”, assinala o time de análise.

Banco do Brasil (BBAS3)

Com cinco menções para setembro, Banco do Brasil tem entre suas recomendações a da XP.

A avaliação é de que o banco possui uma carteira de crédito mais defensível, com mais de 40% do portfólio nos segmentos de agronegócio e consignado.

Os analistas afirmam ainda que BBAS3 tem um valuation descontado e que o banco se beneficia de fatores não dependentes da economia, como a redução de provisões operacionais e o custo de captação mais barato via depósitos judiciais.

A XP destaca também a nomeação, em agosto, de André Brandão como presidente da companhia, tida como positiva para o banco devido ao seu perfil profissional de mercado e experiência.

Hapvida (HAPV3)

Pela primeira vez entre os papéis mais recomendados, a operadora de planos de saúde verticalizada, com atuação principal nas regiões Norte e Nordeste do país, recebeu cinco menções para este mês.

Entre os principais diferenciais da companhia, a Necton cita as 220 unidades próprias de atendimento entre hospitais, pronto atendimento, clínicas e laboratórios, contando com mais de 6,2 milhões de beneficiários nos planos.

A corretora, que incluiu os papéis em sua seleção para setembro, afirma que a empresa apresentou resultados positivos no segundo trimestre, com a redução de sinistralidade por conta da pandemia, principalmente pela postergação de procedimentos eletivos.

Os papéis também são novidade na carteira da Guide este mês, que cita o processo de crescimento da empresa via aquisições e maior penetração nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

A visão é de que a tendência positiva para o setor de saúde deve se manter nos próximos anos, em meio ao crescente conflito de interesse das operadoras de planos de saúde não verticalizadas.

Via Varejo (VVAR3)

Também presente na carteira recomendada do último mês, Via Varejo recebeu cinco menções para este mês.

De acordo com a Necton, os melhores resultados operacionais da varejista já apareceram no resultado do segundo trimestre e a tendência é de melhora nos próximos meses, com a reabertura das lojas, a retomada do consumo, bem como com o aumento da venda de itens linha branca (geladeira, fogão e eletrodomésticos), de maior tíquete médio.

A avaliação é compartilhada pela Santander Corretora, que destaca os resultados sólidos no segundo trimestre, com destaque para o desempenho da margem bruta da empresa, que subiu 3,4 pontos percentuais em um ano, para 30,7%.

“Mesmo após a recente (e forte) valorização, enxergamos as ações ainda descontadas sob diversas métricas quando comparadas aos seus pares domésticos”, escrevem os analistas.

Profissão Day Trader: Quer gerar uma renda extra? Nesta série gratuita, Pam Semezzato explica como se tornar um day trader. Inscreva-se!