Ranking

As ações preferidas dos analistas para investir em julho

Levantamento feito pelo InfoMoney com 12 casas de análise mostra preferência por nomes do setor financeiro, bem como Petrobras e Vale

SÃO PAULO – O otimismo dá o tom do mercado financeiro neste começo de semestre. Também  pudera. Com o Ibovespa no patamar dos esperados 100 mil pontos, acumulando ganho de 15% no ano, e a renda fixa cada vez menos atrativa, analistas sustentam que a Bolsa é o melhor ativo para se investir no momento.

A preferência para este mês recai sobre ativos de serviços financeiros, como B3 (B3SA3), e bancos, como Bradesco (BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3), figurando entre as ações mais recomendadas, de acordo com levantamento feito pelo InfoMoney com 12 casas de análise. A tese ganha força pela visão de crescimento acelerado desses nomes, que tendem a ficar mais atrativos após a aprovação da reforma da Previdência.

Por conta do empate no número de recomendações, a lista de julho conta com oito nomes (três a mais que o normal). O grupo passa a contar também com empresas relacionadas ao setor doméstico, como Localiza (RENT3) e a varejista Lojas Renner (LREN3), com quatro recomendações cada. O objetivo é buscar nomes de qualidade que se beneficiem de uma Selic baixa por mais tempo e de uma esperada retomada econômica.

PUBLICIDADE

A escolha do mês representa uma mudança em relação às recomendações para o mês de junho, quando Braskem, Rumo e Suzano estavam nas preferências do mercado.

Confira a seguir as ações mais indicadas pelos analistas para este mês e as principais justificativas para as escolhas. Para investir nos papéis com taxa zero de corretagem, clique aqui e abra uma conta gratuita na Clear.

As ações mais recomendadas para julho
EmpresaTickerRecomendações*
BradescoBBDC46
B3B3SA35
PetrobrasPETR45
ValeVALE35
Banco do BrasilBBAS34
GerdauGGBR44
LocalizaRENT34
Lojas RennerLREN34
*Recomendações compiladas das carteiras de ações de XP Investimentos, Rico Investimentos, BB Investimentos, Santander Corretora, Guide, Socopa, Coinvalores, Necton, BTG Pactual,Terra Investimentos, Genial e Bradesco Corretora.

 

Bradesco (BBDC4)

O banco é visto como o mais bem posicionado para se beneficiar das crescentes concessões de crédito para pequenas e médias empresas, bem como para pessoas físicas. Para a XP Investimentos, BBDC4 é o nome favorito do setor em meio à expectativa de que haja um maior apetite ao risco no Brasil, resultando em um crescimento da carteira de varejo, bem como pelo fato de os papéis apresentarem múltiplos ainda atrativos, considerando a expansão de lucro projetada.

As corretoras destacam que o Bradesco é mais atraente do que os concorrentes principalmente por sua atuação majoritariamente doméstica e por ter uma base de clientes mais focada em pequenas e médias empresas.

B3 (B3SA3)

Em um cenário de baixas taxas de juros e expectativas de novos cortes da Selic, analistas têm perspectivas positivas para o mercado acionário. “Dada a aceleração em seu crescimento de lucros, acreditamos que a B3 poderia negociar daqui para frente com um prêmio em relação ao seu múltiplo preço/lucro histórico”, escreveu a equipe de análise da Bradesco Corretora, que tem recomendação de compra para o papel.

PUBLICIDADE

Petrobras (PETR4)

Os fundamentos que justificam a escolha dos analistas por Petrobras se vinculam, em grande parte, à desalavancagem em andamento pela companhia e à sólida geração de caixa, reforçadas pela recuperação nos preços do petróleo neste começo de ano, bem como pelos direitos sobre as áreas do pré-sal com o governo federal.

A casa de análise Necton alerta, porém, que o cenário político influenciará bastante a capacidade da Petrobras em “realizar seus objetivos e animar o mercado a ser ‘sócio’ do governo”.

Vale (VALE3)

A recomendação de Vale se baseia na expectativa de que a companhia consiga chegar a acordos com partes e autoridades, colocando fim às incertezas operacionais e legais restantes em relação ao rompimento da barragem em Brumadinho (MG), e permitindo que a mineradora volte a focar em seus negócios principais.

Banco do Brasil (BBAS3)

Com quatro recomendações em julho, uma a menos que em junho, Banco do Brasil se manteve na maioria das carteiras recomendadas por conta de um maior otimismo com a economia, que deve acarretar aumento de empréstimos, níveis de inadimplência ainda comportados, spreads saudáveis e despesas operacionais crescendo abaixo da inflação nos próximos anos. Segundo as equipes de análise, um potencial ganho poderá partir ainda de possíveis vendas de subsidiárias, como das unidades de gestão de ativos e de cartões.

Gerdau (GGBR4)

Segundo os analistas, sinais positivos do mercado de construção civil brasileiro poderão impulsionar as ações da Gerdau. Além disso, produtores de aços longos estão pressionado por aumentos de preços no segundo trimestre, enquanto os preços da sucata estão em declínio. “Esperamos que as margens no Brasil se recuperem gradualmente para níveis de 20% ao longo do ano”, escreveram os analistas da Bradesco Corretora.

Na opinião da Terra Investimentos, o papel negocia próximo a 25% de desconto em relação ao valor que a casa considera “justo”, com preço-alvo de R$ 21 em 12 meses.

Localiza (RENT3)

Para a equipe de análise da Santander Corretora, a locadora de veículos deverá apresentar forte crescimento nos próximos anos, altos níveis de retorno e uma expansão superior à de seus concorrentes.

“Embora o valuation atual não seja uma barganha (31,8 vezes o preço/lucro estimado para 2019), acreditamos que ele ainda deixa de refletir as perspectivas positivas para a companhia”, escreveram os analistas, em relatório.

Lojas Renner (LREN3)

O nome da varejista é visto pela XP Investimentos como uma proteção para a carteira em um cenário de volatilidade, com entrega sólida e consistente de crescimento. “Acreditamos que os resultados no curto prazo, apesar da decepção com a atividade, devem se destacar em relação às demais varejistas e impulsionar as ações”, destacou a equipe de análise.

Invista em ações com TAXA ZERO: abra uma conta gratuita na Clear