Em onde-investir / acoes

As primeiras ações para comprar no governo Bolsonaro

Analistas recomendam os principais papéis que devem se beneficiar com o novo governo

SÃO PAULO - Logo após a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) no último domingo (28), eleito presidente com uma vantagem de 10,26 pontos percentuais em relação a Fernando Haddad (PT), analistas de bancos e corretoras já estão atualizando - ou reforçando - suas recomendações de investimento em ações.

Em um cenário de otimismo do mercado, os analistas acreditam que devem se beneficiar as empresas com alto beta, ou seja, mais expostas ao "risco-Brasil", com maior exposição à recuperação da atividade econômica doméstica, assim como, a uma valorização do real e exposição a acordos comerciais, que devem ser concluídos no próximo governo. 

Aproveite o rali da Bolsa: invista na XP com taxa ZERO para abertura e manutenção de conta! 

Confira abaixo as ações que devem se beneficiar com o governo de Jair Bolsonaro (PSL):

Bradesco BBI

No setor de materials (que contempla mineradoras, siderúrgicas e produtoras de commodity), as top picks do banco são Duratex (DTEX3), Usiminas (USIM5) e Gerdau (GGBR4), sendo que as duas primeiras tiveram o preço-alvo elevado.

No setor de real estate (construtoras e shopping centers), as preferidas são Direcional (DIRR3) e Tenda (TEND3), duas construtoras de baixa renda focadas em áreas metropolitanas, seguidas pelas ações do Iguatemi.

Dentre as utilities (energia e saneamento), o banco elevou a recomendação de Sabesp para 'outperform' (similar a compra).

Em transportes, a equipe de análise optou por empresas que devem se beneficiar de um real mais valorizado, como Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4), assim como Movida (MOVI3), CCR (CCRO3) e Randon (RAPT4), que podem aproveitar o rali Bolsonaro. Outra recomendação de compra é Embraer (EMBR3), que deve se favorecer com a aprovação do acordo com a Boeing.

BTG Pactual

Para os analistas do BTG Pactual, os players cíclicos, ou seja, as ações que devem se beneficiar da maior confiança e do menor risco político são: Localiza (RENT3), Tegma (TGMA3) e Gol (GOLL4).

Enquanto as empresas de aluguel de veículos (Localiza a mais líquida e Locamerica com valuation descontado) oferecem alto crescimento, as companhias aéreas oferecem alta “elasticidade” ao PIB e à relação real/dólar, com a Gol sendo a mais exposta. 

No setor automotivo, a equipe de análise destaca a exposição à recuperação da atividade doméstica e potencial de valorização com o aumento da demanda (Tegma e Randon). Também são citadas duas ações positivas no cenário “político-agnóstico”, em que os papéis se beneficiariam independentemente do resultado da eleição, como Rumo (RAIL3) e Iochpe (MYPK3). Outras duas empresas que devem se beneficiar de acordos comerciais são Santos Brasil (STBP3) e Embraer (EMBR3).

XP Investimentos

A equipe de research da XP Investimentos também optou por elevar o preço-alvo e recomendar compra para duas estatais que devem se beneficiar com a maior exposição ao “risco Brasil”: Banco do Brasil (BBAS3) e Petrobras (PETR3; PETR4).  As recomendações devem-se à menor percepção de risco (abordagem liberal de Bolsonaro à economia), boa rentabilidade e risco-retorno atraente. Confira a análise completa sobre as duas ações clicando aqui

Aproveite o rali da Bolsa: invista na XP com taxa ZERO para abertura e manutenção de conta! 

 

Contato