Em onde-investir / acoes

Conheça as small caps mais recomendadas pelos analistas neste início de ano

O primeiro lugar ficou com a Mills (MILS3), que havia ficado em segundo no mês anterior

curvas
(Ricardo Moraes/Reuters)

SÃO PAULO – Com a queda forte do Ibovespa em 2013, de 15,5%, as corretoras resolveram fazer algumas alterações em suas carteiras para 2014. Assim, o Ranking InfoMoney de ações small caps ficou bem diferente dos meses anteriores, também porque houveram modificações no índice SMLL. O primeiro lugar dessa vez ficou com a Mills (MILS3), que havia ficado em segundo lugar no mês anterior. A campeã foi citada em sete entre as 29 carteiras analisadas.

Acompanhe a cotação de todos os fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa

A Valid (VLID3), que havia ficado em terceiro lugar, subiu para a segunda posição, que havia sido dividida entre sete companhias no mês passado: Anhanguera (AEDU3), Magazine Luiza (MGLU3), Mills, Multiplus (MPLU3), Marcopolo (POMO4), Randon (RAPT4) e V-Agro (VAGR3).

Quer saber mais sobre os termos usados no mercado financeiro? Acesse o glossário InfoMoney

Já o terceiro lugar, que também havia ficado com sete companhias no mês passado, ficou somente com a Randon (RAPT4), enquanto o quarto lugar ficou com a Minerva (BEEF3), que tinha ficado em quarto no mês anterior.

Outras recomendações
Quatro companhias ficaram empatadas em quinto lugar, com três recomendação cada, fechando a lista compilada pelo InfoMoney: EZTec (EZTC3), Magazine Luiza (MGLU3), Multiplus (MPLU3) e Qualicorp (QUAL3).

Mills pela primeira vez na ponta
A Mills é uma das maiores prestadoras de serviços especializados de engenharia no Brasil, fornecendo estruturas temporárias para construção civil, equipamentos motorizados de acesso, bem como serviços industriais diversos. A companhia presta serviços tanto para grandes projetos de infraestrutura, como também para construção residencial, comercial e industrial. De acordo com a Geral Investimentos, a necessidade de investimentos em infraestrutura, setor imobiliário e indústria no Brasil cria uma demanda bastante robusta para a empresa.

Metodologia InfoMoney
Ao todo, 29 carteiras de bancos e corretoras foram utilizadas para este levantamento. Os portfólios escolhidos foram: Ativa, BB Investimentos, Bradesco/Ágora, BTG Pactual, Citi Corretora, Coinvalores, Concórdia, EconoFinance, Geração Futuro, Geral, Gradual, HSBC, Inva Capital, Rico/Octo, Omar Camargo, PAX, Planner, Quantitas, Safra, Santander, SLW, Solidez, Souza Barros, TOV, Um Investimentos, Votorantim, Walpires, Wintrade e XP Investimentos.

Entre todas as carteiras publicadas pela InfoMoney em janeiro, nesta compilação apenas não foram considerados os portfólios com sugestões de ações que tenham perspectiva de pagamento de proventos.

Cabe mencionar que, segundo a BM&FBovespa, "as empresas que, em conjunto, representarem 85% do valor de mercado total da bolsa são elegíveis para participarem do índice MLCX (Mid Large Caps). As empresas que não estiverem incluídas nesse universo são elegíveis para participarem do índice SMLL. Não estão incluídas empresas emissoras de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) e empresas em recuperação judicial ou processo de falência".

 

Contato