Conteúdo editorial apoiado por

11 ações globais para abril: de “rainha dos dividendos” a duas novatas

Confira as mais citadas entre as 61 ações recomendadas pelas 10 casas consultadas pelo InfoMoney

Monique Lima

Publicidade

O S&P 500 subiu 3,10% em março e renovou mais uma vez sua máxima histórica, superando os 5.255 pontos. Em 2024, a carteira teórica registra três meses consecutivos de alta e acumula ganhos de 10%. Com isso, analistas seguem construtivos para o principal índice de ações dos Estados Unidos – mas não para todas as ações.

De um lado, o mercado viu com bons olhos as indicações do Federal Reserve (banco central dos EUA) de que haverá três cortes de juros ao longo do ano, e o segundo trimestre consecutivo de crescimento do lucro por ação do S&P 500 após a temporada de balanços do 4º trimestre de 2023. Por outro, as famosas Magnificent Seven diminuíram para Fabulous Four, após Alphabet (GOOGL), Apple (AAPL) e Tesla (TSLA) serem escanteadas devido ao desempenho negativo nos primeiros meses do ano.  

As ações da Tesla desabaram 30% neste trimestre, enquanto as da Apple caíram 11%. A Alphabet subiu 8% no período, mas só após engatar algumas altas seguidas em março. “O mercado acabou se antecipando demais, colocando muita expectativa nos preços atuais dessas empresas [de tecnologia]. Embora tais ações ainda possam surpreender pelo lado positivo, temos procurado empresas cuja relação risco-retorno esteja mais benéfica”, diz Daniel Martins, sócio e gestor da GeoCapital.  

Aula Gratuita

Os Princípios da Riqueza

Thiago Godoy, o Papai Financeiro, desvenda os segredos dos maiores investidores do mundo nesta aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Ações internacionais para abril  

O InfoMoney levantou 10 carteiras recomendadas internacionais para abril. Ao todo, 61 diferentes empresas foram consideradas para pelas instituições. Dentre elas, 11 foram selecionadas por pelo menos três carteiras.   

Microsoft (MSFT) foi destaque absoluto: sete de 10 portfólios estão posicionados na empresa, que foi a maior pagadora de dividendos do mundo em 2023. As demais companhias têm recorrências de quatro e três menções.  

As principais teses se dividem entre tecnologia, varejo, finanças e saúde. Alguns nomes se mantêm em relação aos meses anteriores, como as gigantes de tecnologia, o JPMorgan (JPM) e a Berkshire Hathaway (BRK/B). Entretanto, as recomendações de abril têm novatos.  

A empresa de farmacêuticos Eli Lilly (LLY) é aposta do BBA, BTG Pactual e Santander. “A Eli Lilly vem desbravando uma avenida de crescimento substancial com os fármacos Mounjaro e Zepbound, que vêm sendo explorados como uma opção eficaz para o tratamento do sobrepeso e obesidade”, diz relatório do Santander. Os analistas esperam um crescimento substancial com o início das operações de uma nova fábrica, ao fim de 2024.  

Outra novidade é a Booking (BKNG), selecionada por GeoCapital, Ágora e Santander. Segundo a Ágora, a empresa tem uma posição global dominante e está fortalecendo sua oferta de viagem totalmente conectada. “Os mercados emergentes devem registrar crescimento forte nas reservas online de viagens nos próximos anos, devido aos baixos níveis de penetração atuais e ao aumento do uso digital. Nesse contexto a Booking está bem-posicionada”, diz relatório. 

 Veja as 11 ações internacionais mais recomendadas para abril de 2024:  

Empresa Segmento Recomendações Retorno mensal* (%)Retorno 12 meses** (%)
Microsoft (MSFT)Tecnologia71,7145,93
Alphabet (GOOGL)Tecnologia49,0145,50
Amazon (AMZN)Varejo42,0574,63
Apple (AAPL)Tecnologia4-5,133,99
Berkshire Hathaway (BRK/B)Financeiro42,72 36,19 
JPMorgan (JPM)Financeiro47,65 53,71 
Nvidia (NVDA)Tecnologia414,21 225,29 
Alibaba (BABA)Varejo3-2,26 -29,18 
Booking (BKNG)Turismo34,59 36,78 
Eli Lilly (LLY)Saúde33,22 126,53 
Mercado Livre (MELI)Varejo3-5,22 14,71 
Fontes: Ágora, BTG Pactual, C6 Bank, Empiricus, Guide, Itaú BBA, Santander, Toro, e Google Finance.
*Retorno em março
**Retorno entre abril/2023 e março/2024.