Revolucionário?

Zuckerberg diz que Facebook pode adotar trabalho remoto de forma permanente

A rede social espera que cerca de metade de seus funcionários esteja trabalhando remotamente nos próximos cinco a dez anos

SÃO PAULO – O CEO do Facebook Mark Zuckerberg afirmou nesta quinta-feira (21) que a rede social estuda implantar um modelo que permita que muitos dos seus funcionários trabalhem permanentemente de forma remota.

Em transmissão ao vivo, Zuckerberg disse que a empresa sediada no Vale do Silício está “abrindo agressivamente a contratação remota” em resposta a pandemia do novo coronavírus, e se inclina para a possibilidade de trabalhar de casa de forma permanente, mesmo após o término da pandemia.

Segundo o CEO da rede social, o Facebook espera que cerca de metade de seus funcionários trabalhe remotamente dentro dos próximos cinco a dez anos.

PUBLICIDADE

O anúncio é uma das medidas mais significativas de implantação do trabalho remoto de qualquer empresa de tecnologia até o momento. Até a declaração de Zuckerberg, o Facebook havia dito apenas que planejava limitar ocupação de escritórios a 25%.

“Seremos a empresa de nossa escala mais avançada em relação ao trabalho remoto, com certeza, e faremos isso de uma maneira que seja ponderada e responsável”, disse ele na transmissão.

“Nos próximos cinco a dez anos, cerca de 50% do nosso pessoal pode estar trabalhando remotamente, mas isso não é um objetivo ou meta”, afirmou.

O anúncio do CEO do Facebook vai de encontro com as decisões de Jack Dorsey, que na semana passada disse que os funcionários de suas duas companhias – a rede social Twitter e a empresa de pagamentos Square – poderiam trabalhar em casa indefinidamente.

Google e Microsoft também anunciaram que o período de trabalho remoto vai até o fim do ano e pode ser estendido a qualquer momento. A Apple, porém, vai em direção contrária.

O Facebook tem cerca de 48 mil funcionários em todo o mundo. A grande maioria deles no trabalha no amplo campus da empresa em Menlo Park, Califórnia – mas isso pode mudar nos próximos anos, à medida que novas contratações para trabalhadores remotos ocorram.

PUBLICIDADE

“A realidade é que a maioria de nós trabalha remotamente neste momento”, disse Zuckerberg. “Não faz sentido treinar novamente nossas contratações para escritórios próximos que a maioria de nós não poderá entrar”.

O CEO do Facebook ressalta que o efeito desses planos sobre os custos da companhia ainda não é claro, já que a economia com gastos fixos em escritórios pode ser vir acompanhada por novos custos relacionados à viagens e instalação de equipamentos de trabalho remoto.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.