Fim da novela

WeWork cancela IPO oficialmente em meio a problemas

Depois de adiar seu IPO para esse mês, a WeWork retirou definitivamente seu pedido de IPO feito ao órgão regulador do mercado acionário americano

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Nessa segunda-feira (30), os co-CEOs da WeWork, Artie Minson e Sebastian Gunningham, disseram em um comunicado à imprensa que os planos de realizar uma oferta pública inicial estão cancelados, ao menos para este ano.

Com isso, a empresa de compartilhamento de escritórios retira definitivamente seu pedido de IPO feito à Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado acionário americano. O formulário para registro da abertura de capital havia sido feito em 14 de agosto e, desde essa data, investidores se mostravam receosos com a operação.

Leia também:
Em crise, WeWork cancela contratos de aluguel e vende avião particular

PUBLICIDADE

“Decidimos não realizar nossa oferta pública inicial de ações para focar em nossos principais negócios, cujos fundamentos permanecem fortes. Estamos tão comprometidos quanto sempre em servir nossos membros, clientes corporativos e proprietários parceiros, funcionários e acionistas. Temos toda a intenção de operar a WeWork como uma empresa pública e esperamos revisitar os mercados de ações públicas no futuro”, diz o comunicado.

O caminho da WeWork para a lucratividade não é muito claro, o que afastou possíveis investidores e colocou os planos de IPO no limbo antes mesmo do cancelamento oficial. A companhia considerou se depreciar de propósito para evitar um péssimo valor de negociação dos seus papéis assim que iniciasse na Bolsa; o que não aconteceu.

No ano de 2018, a startup de coworking registrou um prejuízo de US$ 1,9 bilhão. Já em 2019, na primeira metade do ano, a WeWork declarou ter sofrido um revés de US$ 690 milhões.

Outros problemas perseguiram a empresas nos últimos meses. O conselho da companhia afastou um dos fundadores e ex-CEO, Adam Neumann, o que causou um desgaste nas relações internas da WeWork. E a falta de caixa fez com que a empresa cancelasse todos os seus contratos abertos de locação e obrigasse a companhia a se desfazer do seu jato particular de US$ 60 milhões.

Invista seu dinheiro com quem conhece do assunto. Abra sua conta na XP Investimentos – é grátis