Semana agitada

Uber diz que temporada de demissões está chegando ao fim e encerra Eats em sete países

Empresa diz que o encerramento de operações do Eats em determinados mercados não tem relação com o coronavírus

arrow_forwardMais sobre
Entregadores do Uber Eats
(Tomohiro Ohsumi/Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO –  A semana da Uber vai ser intensa. A empresa divulgará nos próximos dias seus resultados do primeiro trimestre do ano, e finalizará um processo de demissões em massa, além de iniciar o processo de encerramento das operações de uma de suas verticais, o Uber Eats, em sete países.

A empresa, que vem sofrendo grandes impactos nos seus negócios por conta da pandemia de coronavírus, está finalizando um plano de demissões que será anunciado nas próximas semanas, informou o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, em uma reunião global com os funcionários nesta terça-feira.

Desde o início da crise causada pela Covid-19, a empresa congelou as contratações e reduziu o número de funcionários. Até 31 de dezembro de 2019, a companhia empregava 26.900 funcionários, sendo 10.700 nos EUA e 16.200 localizados em outros países.

Aprenda a investir na bolsa

Estima-se que a empresa pode cortar 20% dos seus funcionários totais e, com isso, garantir uma economia de até US $ 1 bilhão.

Nesta segunda-feira (4), a sua subsidiária no Oriente Médio e na África, a Careem, demitiu 536 funcionários, o equivale a 31% de sua força de trabalho, segundo a Agência Reuters.

A Careem opera negócios de transporte e entrega, informou estar priorizando a segurança da empresa e que a controladora continuava acreditando em seu modelo de negócios e estava comprometida com a região.

“Como discutimos várias vezes nas últimas semanas, a crise provocada pela Covid-19 colocou nosso sonho e impacto futuro em risco significativo”, disse o presidente-executivo da empresa, Mudassir Sheikha, em um post no blog da empresa.

Uber Eats

O anúncio veio horas depois que a Uber anunciou o encerramento as operações do Uber Eats na República Tcheca, Egito, Honduras, Romênia, Arábia Saudita, Uruguai e Ucrânia até 4 de junho de 2020. Nos Emirados Árabes, as operações de negócios com o Eats foram transferidas para a Careem.

A companhia pontuou que esse anúncio não está relacionado com a pandemia de coronavírus, mas sim com uma estratégia de estar na primeira ou na segunda posição em todos os mercados da Eats, o que aponta que os investimentos serão focados em determinadas localidades.

PUBLICIDADE

“Consistente com nossa estratégia declarada, procuraremos reinvestir essas economias em mercados prioritários onde esperamos um melhor retorno do investimento”, acrescenta o documento.

Apesar desse discurso, a empresa segue enxugando sua estrutura organizacional.

Centenas de vagas em aberto desapareceram da página da carreira da Uber. Além disso, o Business Insider aponta, com base nos dados do Whober – site interno de listagem de funcionários da Uber -, que a companhia agora emprega cerca de 9.300 nos EUA (uma redução de 13%, em comparação com os dados de dezembro de 2019).

O maior departamento americano da Uber, com 3.836 funcionários, é o departamento de engenharia que se reporta ao atual CTO Thuan Pham, que deixará a empresa na próxima semana.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.