China x EUA

TikTok processa governo dos EUA e diz que Trump não deveria tratá-lo como a Huawei

TikTok processa o governo dos Estados Unidos após ordem que restringe a empresa de fazer negócios no país

arrow_forwardMais sobre
Logo Tik Tok
(Getty Images)

SÃO PAULO – Em processo contra o governo dos Estados Unidos, o TikTok afirmou que não deve receber o mesmo tratamento de outras empresas de telecomunicações chinesas, que integram a lista feita pelo governo de Donald Trump de companhias que estão impedidas de fazer negócios com empresas americanas.

A rede social chinesa, controlada pela ByteDance, entrou com uma ação na Justiça americana nesta segunda-feira (24) argumentando que o governo dos EUA ignorou seu Estado de Direito na implementação da ordem executiva assinada pelo presidente americano no início do mês.

O TikTok e o WeChat, da chinesa Tencent, estão impedidos de fazer negócios com empresas ou qualquer cidadão do país. Entenda mais sobre a guerra tecnológica protagonizada pelo TikTok, envolvendo China e EUA.

PUBLICIDADE

No texto, Trump disse que as empresas representam um risco à segurança nacional. Segundo o presidente americano, a coleta de dados do TikTok e WeChat poderia “permitir ao Partido Comunista Chinês acesso às informações pessoais e proprietárias dos americanos”.

Em nota, o TikTok afirmou que procurou o governo dos Estados Unidos para fornecer uma solução construtiva para as preocupações com a segurança e privacidade, mas foi ignorado.

No processo, a empresa chinesa defende-se das acusações e afirma que não poderia representar uma ameaça da mesma forma que uma empresa de telecomunicação. Apesar de não citar a Huawei, a comparação fala sobre a lista do governo Trump, que conta com 152 afiliadas da Huawei impedidas de fazer negócios e ter acesso à tecnologia americana.

O TikTok afirmou que “não é uma provedora de telecomunicações e não fornece os tipos de tecnologia e serviços contemplados pela ordem executiva de 2019”.

Huawei e TikTok afirmam que estão sendo perseguidas por razões geopolíticas e não porque representam uma ameaça ao país.

Uma reportagem do New York Times revela que analistas da Agência Central de Inteligência (CIA) do país relataram ao governo que não encontraram nenhuma evidência de que o TikTok acessasse dados de usuários americanos.

As análises da política de privacidade e do código-fonte do aplicativo indicaram que ele não é mais invasivo do que outros aplicativos de mídia social como Facebook, Instagram ou Snapchat.

A empresa chinesa corre contra o tempo para vender suas operações nos EUA e evitar de ser banida no país. Uma ordem emitida por Trump em 14 de agosto deu à ByteDance 90 dias para fechar negócio com uma empresa americana. A Microsoft e a Oracle estão envolvidas nas negociações.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.