China x EUA?

Tesla entra em conflito com plataforma de e-commerce na China

A Tesla tratou a transação como uma revenda, o que significa que o cliente chinês não terá os direitos concedidos aos que compram dos canais oficiais

arrow_forwardMais sobre
Logo da Tesla em uma das suas lojas
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — A Tesla se envolveu em uma disputa com a gigante chinesa de comércio eletrônico Pinduoduo, responsável por uma promoção para os sedãs Model 3 que, segundo a montadora americana, violou suas políticas internas.

No centro da briga, iniciada no mês passado, está o modelo de venda direta da Tesla. Ao contrário da maioria das montadoras, que vendem por meio de concessionárias franqueadas, a Tesla tem sua própria rede de showrooms, onde os clientes podem conhecer o veículo antes de fazer um pedido online. Eles também podem fazer a transação diretamente no website oficial, onde têm garantia de que pagarão o mesmo preço.

Nesse caso específico, um cliente em Wuhan viu uma oferta para um Tesla Model 3 na plataforma Pinduoduo, postada pela revendedora de automóveis YiAuto. A empresa localizada na província de Fujian, no sudeste do país, anunciou o sedã por 251.800 yuans (US$ 36.320), ou 7% mais barato que o preço oficial pós-subsídio definido pela Tesla.

Aprenda a investir na bolsa

A Tesla negou qualquer forma de cooperação com a Pinduoduo ou a YiAuto quando tomou conhecimento da campanha. Ainda assim, a YiAuto foi adiante com a promoção e o cliente em Wuhan pagou pelo carro. O pedido dele foi inserido no website da Tesla, junto com seus dados pessoais.

Comandada por Elon Musk, hoje dono da quarta maior fortuna pessoal do mundo, a Tesla tratou a transação como uma revenda, o que significa que o cliente de Wuhan não terá os direitos regulares concedidos aos que compram um Tesla dos canais oficiais.

Além disso, a Tesla informou na terça-feira que apoiaria o cliente se ele quiser “salvaguardar seus direitos legítimos” junto à empresa responsável pela promoção.

A Pinduoduo se declarou “desapontada com o fato de a Tesla dificultar o acesso de alguns fãs ao carro de seus sonhos”.

“Agradecemos a confiança que nossos usuários depositam em nossa plataforma e faremos tudo o que pudermos para proteger seus direitos”, afirmou a companhia. A reportagem não conseguiu contato imediato com representantes da YiAuto.

A Tesla está disposta a “compensar o cliente pela perda de tempo e pelo esforço despendido nisso”, afirmou um representante da montadora em Pequim, acrescentando que o indivíduo poderia refazer seu pedido pelos canais oficiais, se desejar.

Newsletter InfoMoney – Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.

PUBLICIDADE