Contra a maré

Netflix ganha US$ 34,6 bilhões em valor de mercado em 4 dias

Desde o início do ano, as ações da companhia tiveram valorização de 38%

SÃO PAULO — As oscilações vistas no mercado, ainda, por conta da manutenção do distanciamento social e o avanço do novo coronavírus parece não atingir as ações da Netflix, que registrou aumento recorde nesta quinta-feira (16) – chegando ao pico de US$ 449 por ação no início da tarde.

Os papéis da empresa de streaming valorizaram cerca de 20% desde o início da semana, o que corresponde a US$ 34,6 bilhões em valor de mercado, impulsionados pela mudança de recomendação do mercado sobre desempenho da empresa e dos novos lançamentos da plataforma no período em que a demanda só cresce com boa parte da população mundial em casa.

Na segunda-feira, as ações subiram mais de 7%, mesmo com a desaceleração do mercado americano. O resultado se deu devido ao otimismo dos investidores e elogios dos analistas, que gerou ganhos adicionais nas sessões seguintes.

PUBLICIDADE

Na terça e na quarta-feira, as ações saltaram 4,2% e 3,2%, respectivamente, com as recuperações do mercado e as empresas de compras seletivas e online se mostrando bem posicionadas para crescimento em meio ao bloqueio imposto pela pandemia de coronavírus.

O Goldman Sachs é a mais recente instituição a recomendar a compra de ações da companhia. Os analistas do banco aumentaram nesta quinta-feira sua perspectiva de preço em 12 meses para a Netflix, para US$ 490, argumentando que a empresa é uma das poucas a manter uma demanda estável diante da quarentena.

A nova programação popular, incluindo “Tiger King” e uma terceira temporada de “Ozark”, aumentou ainda mais as ações, informou o banco.

“As adições de conteúdo à plataforma impulsionaram esse desempenho superior, mais do que compensando o impacto persistente do aumento de preços do ano passado e da crescente concorrência em [streaming]”, escreveu a equipe liderada por Heath Terry.

A crise também está acelerando a migração dos canais tradicionais de conteúdo como TV e cinemas para os serviços de streaming, disseram os analistas. A posição da Netflix como a empresa mais antiga e mais estabelecida no segmento a favorece com o crescimento impulsionado dos assinantes “tanto hoje quanto no longo prazo”, disse Goldman.

O forte crescimento em meio à crise e aumento da concorrência contrasta com as diversas visões para empresa projetada por analistas no final do ano passado, que chegaram a afirmar a possibilidade da Netflix perder mais de 4 milhões de assinantes em 2020.

A empresa negocia em US$ 440.18 (+3,28%) por ação, às 15h43 (horário local) nesta quinta-feira. A gigante do entretenimento registra valorização em cerca de 38% no ano, em comparação com a queda de 13% do S&P 500 em 2020.

Como se tornar um trader consistente? Aprenda em um curso gratuito os set-ups do Giba, analista técnico da XP, para operar na Bolsa de Valores!