Transporte Aéreo

Latam retoma voos do Brasil para Orlando em dezembro após flexibilização da entrada de estrangeiros nos EUA

Empresa aérea vai incrementar voos em outras duas rotas que ligam o Brasil, a partir de Guarulhos (SP), ao país da América do Norte

Avião da Latam (Wikimedia Commons)

GONÇALVES (MG) – A Latam Airlines vai retomar, a partir de dezembro, seus voos do Brasil para Orlando. “[A cidade de] Orlando sempre foi um dos destinos preferidos dos brasileiros para férias familiares”, disse Diogo Elias, diretor de vendas e marketing da Latam Brasil.

O anúncio da reativação da rota entre o aeroporto de Cumbica (Guarulhos, na Grande SP) e a cidade americana de Orlando integra o pacote da companhia aérea após a flexibilização das regras de entrada concedida pelos Estados Unidos aos estrangeiros, incluindo os brasileiros, que começará a valer a partir de 8 de novembro.

A rota Guarulhos-Orlando contará com três voos semanais. A empresa também vai incrementar o número de voos de outras duas rotas que ligam o Brasil aos Estados Unidos.

A rota entre Guarulhos-Miami saltará de 3 para 4 voos por semana a partir de novembro. Em dezembro, a mesma rota terá, ao todo, sete voos semanais. A operação Guarulhos-Nova York também vai passar de 3 para 7 voos por semana.

A companhia também decidiu ampliar suas operações na Argentina ainda neste mês de outubro. Serão criados três voos diretos por semana entre Guarulhos-Mendoza e mais cinco voos semanais entre Guarulhos e Buenos Aires (Aeroparque). Ao todo, a companhia mantém 14 voos semanais do Brasil para a Argentina.

A Latam diz que, até o momento, já retomou voos do Brasil para 16 destinos internacionais —todos a partir de São Paulo, o que representa 25% da oferta de assentos internacionais no país.

Outros planos

A Gol (GOLL4) também planeja a retomada de seus voos aos Estados Unidos. A companhia afirmou ao InfoMoney que as melhores datas estão previstas “a partir do segundo semestre de 2022”.

A empresa disse ainda, por nota, que não é possível divulgar o número de voos por semana porque “as operações ainda estão sendo planejadas”.

Antes da pandemia, a companhia aérea contava com voos para os Estados Unidos a partir de Manaus (AM), com decolagens semanais para Orlando; e a partir de Brasília, com voos também semanais para Miami.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A companhia deseja retomar a oferta dos voos para os Estados Unidos com operações para Miami e Orlando”, complementou. “Já é possível adiantar que inicialmente os voos partirão do hub em Brasília”.

A Azul (AZUL4) mantém cinco voos semanais aos EUA. A empresa já havia anunciado que estava “pronta para aumentar sua oferta de voos.”

Em julho deste ano, inclusive, a Azul promoveu uma ação em que vendeu 600 passagens a preços promocionais para que os clientes pudessem usá-las logo nos primeiros voos após a reabertura da fronteira norte-americana para a entrada de brasileiros.

Flexibilização

Além de comprovar a imunização completa contra o coronavírus com uma das vacinas aprovadas no CDC (Anvisa americana) ou na OMS (Organização Mundial da Saúde), o viajante terá de apresentar, a partir do dia 8 de novembro, teste negativo para Covid-19 feito em até três dias antes do embarque aos Estados Unidos.

Ainda não se sabe quando as entrevistas de solicitação de vistos serão retomadas na Embaixada dos Estados Unidos, em Brasília, e nos consulados do país localizados em São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.

Reportagem do InfoMoney mostrou que os brasileiros com planos de viagem ao país da América do Norte terão de fazer malabarismos financeiros, como encurtar o tempo de permanência no país, por causa do câmbio desfavorável.

O dólar comercial vem fechando bem acima dos R$ 5 devido às instabilidades internas e externas.

Para entender como operar na bolsa através da análise técnica, inscreva-se no curso gratuito A Hora da Ação, com André Moraes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE