Do Zero ao Topo

Kopenhagen: como Renata Vichi transformou a marca tradicional em um grupo que fatura R$ 1,5 bi

A história completa de Renata Vich é tema do episódio 68º do podcast Do Zero ao Topo

SÃO PAULO – Renata Vichi cresceu vendo seu pai, Celso Moraes, transformar o laboratório da família em um império com mais de 150 marcas em seu portfólio (com nomes como Maracugina e Atroveran). Quando ele adquiriu a fabricante de chocolates Kopenhagen, em 1996, a filha viu a oportunidade de ajudar a estabelecer um novo domínio.

“Quando pedi para o meu pai para entrar na companhia, não foi um pedido de filha, foi de alguém que queria fazer uma carreira dentro de uma grande organização”, afirmou Renata, que entrou na companhia em 1998 aos 16 anos, em entrevista ao Do Zero ao Topo. “Meu pai sempre foi uma pessoa muito rígida, sabia que não seria diferente na empresa. Agradeço porque foi isso que me ajudou a ser uma pessoa resiliente e incansável para alcançar meus objetivos.”

A história completa de Renata, que entrou na Kopenhagen quando a companhia faturava pouco mais de R$ 38 milhões e transformou a empresa em um grupo com receita de R$ 1,5 bilhão, é tema do episódio 68º do podcast Do Zero ao Topo. É possível seguir e escutar a entrevista completa via ApplePodcastsSpotifyDeezerSpreakerGoogle PodcastCastbox, Amazon Music e demais agregadores.

A Kopenhagen, fundada em 1928 por dois imigrantes europeus, foi adquirida por Celso Moraes em um momento em que já era bastante popular no país, mas encontrava dificuldades para continuar crescendo. “Meu primeiro objetivo foi entender como escalar o número de lojas sem abrir mão da experiência gerada pela Kopenhagen”, contou Renata.

A executiva, atualmente CEO do grupo, foi a responsável pela criação de uma segunda marca, a Chocolates Brasil Cacau em 2009. O objetivo era competir com a Cacau Show — criada em 2001. Com as duas marcas, os negócios se estabeleceram como Grupo CRM.

Em 2014, Renata também fechou uma joint-venture com a suíça Lindt para operar a marca no Brasil.

Mesmo com a crise causada pelo coronavírus, 2020 trouxe um novo avanço para os negócios:  em outubro a gestora americana Advent comprou a participação majoritária do grupo. O valor não foi revelado, mas o plano é dobrar o número de lojas da companhia no país até 2025. Renata continua no comando dos negócios. Confira os detalhes da história no podcast.

Sobre o Do Zero ao Topo

O podcast Do Zero ao Topo traz, a cada semana, um empresário de destaque no mercado brasileiro para contar a sua história, compartilhando os maiores desafios enfrentados ao longo do caminho e as principais estratégias utilizadas na construção do negócio.

PUBLICIDADE

O programa já recebeu nomes como André Penha, cofundador do QuintoAndar, David Neeleman, fundador da Azul, José Galló, executivo responsável pela ascensão da Renner, Guilherme Benchimol, fundador da XP Investimentos, Artur Grynbaum, CEO do Grupo Boticário, Sebastião Bonfim, criador da Centauro e Edgard Corona, da rede Smart Fit.