Google Cloud Platform

Google pode comprar Salesforce por US$ 250 bilhões para combater Amazon

O Google poderia adquirir o Salesforce para alcançar seu objetivo de se tornar o segundo maior na nuvem até 2023, preveem analistas

SÃO PAULO – Analistas do RBC Capital Markets, um banco global de investimentos, fizeram uma previsão de como será a resposta do Google para acompanhar o rápido desenvolvimento dos serviços de armazenamento de dados em nuvem das suas rivais do setor de tecnologia, a Amazon e a Microsoft. E essa resposta deve custar caro.

Em seu relatório de perspectivas para 2020, o banco disse que espera que o Google possa adquirir a Salesforce, empresa americana de software on demand, em um acordo que pode chegar em US$ 250 bilhões.

Nesse mesmo relatório, o banco afirma que o Google também pode comprar a Nutanix, empresa de software, para alavancar seus planos de melhorar seus serviços de armazenamento em nuvem.

PUBLICIDADE

As duas previsões do RBC sobre o investimento em companhias que podem melhorar a tecnologia do sistema do Google vêm em um momento delicado para o futuro do Google Cloud Platform.

O Goldman Sachs relatou, com bases em relatórios de mais de 100 executivos de tecnologia de empresas do Global 2000, uma pequena diminuição no uso do Google Cloud.

A Google Cloud Platform é o terceiro serviço de nuvem pública, significativamente atrás da AWS [Amazon Web Services] e da Azure [sistema da Microsoft], em participação de mercado por receita.

“O Google tem feito esforços agressivos em relação a aquisição de talentos, parcerias tecnológicos e M&As [fusões e aquisições] para moldar sua proposta estratégica de valor empresarial”, dizem os analistas do Goldman Sachs em relatório.

A aquisição

O Google poderia adquirir a Salesforce para alcançar seu objetivo de se tornar a segunda maior nuvem de armazenamento, preveem os analistas RBC.

Segundo informações do Business Insider, Thomas Kurian, CEO do Google Cloud, disse aos funcionários que o serviço tem uma meta de cinco anos para se tornar “pelo menos a nuvem número dois no mercado”.

“Não vemos uma maneira orgânica viável do Google Cloud chegar lá”, disse a nota da RBC, em resposta ao comentário de Kurian.

O banco defende que a aquisição da Salesforce permitiria ao Google “saltar instantaneamente” para o segundo lugar atrás da Amazon, deixando a Azure para trás.

Observadores especulam, desde que assumiu o cargo, que Kurian poderia estar procurando fazer mega acordos para ajudar o Google a se aproximar da supremacia da nuvem.

No começo de janeiro, Dan Ives, analista da Wedbush Securities, disse ao Business Insider que espera que Kurian leve o Google a grandes aquisições, incluindo acordos potenciais para comprar diversas empresas de capital aberto ligadas à tecnologia de armazenamento em nuvem e análise de dados.

Desenvolvendo o Google Cloud Platform

Além das possíveis aquisições, o RBC acredita que o Google possa criar uma divisão totalmente independente para os serviços de nuvem. De acordo com analistas do RBC, essa poderia ser uma companhia com um valor de mercado superior a US$ 220 bilhões.

Para o RBC, esse descolamento entre as marcas pode acontecer por dois principais motivos.

O primeiro é porque o Google contratou Kurian e agora “o Google Cloud Platforms tem um líder reconhecido e um executivo sênior comprovado com muita familiaridade com Wall Street”, em referência ao mandato de 20 anos como presidente de produtos na Oracle antes de aceitar a proposta do Google.

O segundo motivo para a companhia considerar uma possível separação entre as marcas é devido ao crescente escrutínio das políticas antitruste que o Google vem sofrendo e à recente mudança na governança da Alphabet, holding que controla a companhia.

PUBLICIDADE

Invista seu dinheiro com quem conhece do assunto. Abra sua conta na XP – é grátis